Entre a foto e o choque

a construção da imagem do refugiado sírio na mídia ocidental

  • Felipe Mendes Pinto Universidade Federal do Ceará
  • Cindy Maria Damasceno Jales Universidade Federal do Ceará
Palavras-chave: espetacularização, fotografia, refugiados, violência

Resumo

Este artigo busca discutir as representações de refugiados sírios construídas na mídia a partir de agências de notícias internacionais. Para isso, foram utilizados os conceitos de Sontag (2003; 2004) sobre fotografia de guerra, dor alheia e foto-choque, bem como os de Freund (1983) sobre fotografia enquanto documento social. Abordamos as ponderações de Benjamin (1987) acerca da reprodutibilidade técnica da arte e da fotografia. Reconhecendo a complexidade do tema, não nos propomos a responder perguntas, mas a discutir ideias em uma tentativa de avançar a discussão sobre a temática. A partir do estudo, foi possível compreender que a representação de refugiados na mídia, embora necessária para a visibilidade dos problemas que enfrentam, influencia na construção de um senso comum imagético sobre a situação, que reforça estereótipos e, simultaneamente, relativiza o sofrimento.

Biografia do Autor

Cindy Maria Damasceno Jales, Universidade Federal do Ceará

Graduanda em Comunicação Social/Jornalismo pela Universidade Federal do Ceará. Integrante do projeto de extensão Comitê de Imprensa Internacional - CII. E-mail:cindydamascenojales@gmail.com

Publicado
2019-03-10