Irracionalismo e pessimismo em Schopenhauer e Cioran

Autores

  • Ruy de Carvalho

DOI:

https://doi.org/10.23845/kalagatos.v11i22.6135

Palavras-chave:

Pessimismo, Irracionalismo, Vontade, Razão

Resumo

O artigo pretende mostrar que a leitura das filosofias de Schopenhauer e Cioran como expressões do pessimismo esquece ou atenua os interesses e compromissos mais profundos de ambos os pensadores: sua posição quanto à natureza e ao alcance da razão no conhecimento e na vida. Dialogando, sobretudo com Rosset, frequenta-se as obras dos autores em questão com outra disposição afetiva e mostra-se que, com isso, ambas aparecem sob um outro humor, que não propriamente o pessimismo: o irracionalismo e, quiçá, o cinismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-07-14

Como Citar

DE CARVALHO, R. Irracionalismo e pessimismo em Schopenhauer e Cioran. Kalagatos , [S. l.], v. 11, n. 22, p. 401–417, 2021. DOI: 10.23845/kalagatos.v11i22.6135. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/kalagatos/article/view/6135. Acesso em: 28 jun. 2022.

Edição

Seção

Artigos