Ensinando a Transgredir a Ordem do Discurso

Autores

Resumo

Este texto tem por objetivo realizar reflexões, no âmbito da linguagem, sobre a escrita da autora norte-americana bell hooks, em Lingua: ensinando novos mundos/ novas palavras, que compõe o capítulo 11 do livro Ensinando a Transgredir: a educação como prática da liberdade, situando o debate interseccional da autora a partir da análise de Michel Foucault sobre a produção do discurso, na sua aula inaugural no Collège de France: A ordem do discurso. Para isso, apontamos alguns autores que marcaram a relação entre racismo e linguagem na constituição da sociedade contemporânea: Franz Fanon e as consequências da colonialidade para a população negra; Beatriz Nascimento, advertindo a importância de o negro narrar-se a si mesmo; e Lélia González, com a designação do termo “Pretuguês”, que representaria a linguagem como uma camada fundante da cultura brasileira. Concluímos que, tanto para bell hooks como para Foucault, a linguagem é bem mais que uma ferramenta de comunicação neutra e objetiva, mas pode se tornar uma condutora poderosa na construção de identidades e do pensamento crítico à medida que provoca tensões. Daí a relevância de situar o pensamento de Foucault no debate que intersecciona gênero e raça no contexto da educação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

COLLINS, Patricia Hill. Interseccionalidade / Patricia Hill Collins, Sirma Bilge; tradução Rane Souza. - 1. ed. - São Paulo: Boitempo, 2020.

FANON, FRANZ. Pele negra, máscaras brancas. Tradução de Renato da Silveira – Salvador: EDUFBA, 2008.

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso: aula inaugural no Collège de France, pronunciada em 2 de dezembro de 1970/ Michel Foucault; Tradução Laura Fraga de Almeida Sampaio, -- 24. Ed. – São Paulo: Edições Loyola, 2014.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1994. LEFEBRVE, H. A produção do espaço. Paris: Éditions Anthropos, 2000GONZALEZ, Lélia. Racismo e sexismo na cultura brasileira. In: Revista Ciências Sociais Hoje, Anpocs, 1984.

hooks, bell. Ensinando a transgredir: a educação como prática da liberdade. São Paulo Martins Fontes, 2013.

NASCIMENTO, Maria Beatriz. O negro visto por ele mesmo; organizado por Alex Ratts; Posfácio de Muniz Sodré; Texto de Bethania Nascimento FreitasGomes. São Paulo: Ubu Editora, 2022.

Publicado

2024-05-14

Como Citar

FURTADO COSTA, R.; NOGUEIRA DO RÊGO MONTEIRO VILLA LAGES, L. Ensinando a Transgredir a Ordem do Discurso. Kalagatos , [S. l.], v. 21, n. 1, p. eK24019, 2024. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/kalagatos/article/view/11880. Acesso em: 15 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos