Estágio Curricular em Tempos de Pandemia:

Aprendizagens e Desafios no Ensino Remoto nos Anos Iniciais

Autores

  • Edivânia Oliveira Zacarias Faculdade de Educação de Crateús/Universidade Estadual do Ceará
  • Rozilda Pereira Barbosa Universidade Estadual do Ceará https://orcid.org/0000-0002-8704-0560

Palavras-chave:

Estágio Curricular, Ensino Remoto, Aprendizagens, Desafios

Resumo

O ensino remoto foi adotada com urgência no âmbito educacional brasileiro no período pandêmico, a pressa na efetivação inviabiliza um adequado planejamento que considere as especificidades das diferentes etapas de ensino, a realidade social e econômica dos sujeitos que integram o sistema educacional, sobretudo as crianças, as quais se encontram em processo de desenvolvimento e experimentando a educação formal. O artigo objetiva refletir sobre os impactos da modalidade remota nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental, tendo como premissa as atividades desenvolvidas durante o estágio curricular III. Os resultados encontrados evidenciam as conclusões: ensino remoto é uma estratégia para o seguimento das aulas respeitando o distanciamento social, porém, agrava a qualidade do ensino e ressalta as divergências sociais, em razão de não dispor das ferramentas necessárias para todos estudantes, engendrando dificuldades cotidianas e desafios futuros para o sistema educacional no que concerne a garantia do ensino-aprendizagem e minimização dos prejuízos educacionais.

Biografia do Autor

Edivânia Oliveira Zacarias, Faculdade de Educação de Crateús/Universidade Estadual do Ceará

Licenciada em Pedagogia pela Faculdade de Educação de Crateús/Universidade Etadual do Ceará

Rozilda Pereira Barbosa, Universidade Estadual do Ceará

Especialista em Psicopedagogia pelo INTA e em Gestão Pedagógica na Escola Básica pela UECE. Professora substituta na Faculdade de Educação de Crateús.

Referências

ALVES, Lynn. Rosalina. Gama. Práticas inventivas na interação com as tecnologias digitais e telemáticas: o caso do Gamebook Guardiões da Floresta. Revista de Educação Pública, v. 25, p. 574-593, 2016.

BRASIL. Ministério da Saúde. O que é covid. Brasília: ministério da saúde, 2021. Disponível em: < https://www.gov.br/saude/pt-br/coronavirus/o-que-e-o-coronavirus> Acesso em 01 jun. 2021.

______. Ministério da Saúde. Portaria N.º 188, de 3 de fevereiro de 2020. Declara Emergência em Saúde Pública de importância Nacional (ESPIN) em decorrência da Infecção Humana pelo novo Coronavírus (2019-nCoV). Brasília: Diário Oficial da União: seção I, edição 24-A, 2020b. Disponível em: http://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n- -188-de-3-de-fevereiro-de-2020-241408388. Acesso em 01 jun. 2021.

______. Ministério da Educação. Lei nº 9.394/96 de 20 de dezembro de 1996. LDB – Lei de Diretrizes e Bases. 1996.

DE OLIVEIRA, Eloiza da Silva Gomes; CUNHA, Vera Lúcia. O estágio Supervisionado na formação continuada docente à distância: desafios a vencer e Construção de novas subjetividades. RED. Revista de Educación a Distancia, n. 14, 2006.

PIMENTA, Selma Garrido LIMA, Maria Socorro Lucena;. Estágio e docência: diferentes concepções. Poíesis pedagógica, v. 3, n. 3 e 4, p. 5-24, 2006.

PRODANOV, C. C.; DE FREITAS, E. C. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico-2ª Edição. Editora Feevale, 2013.

SANTOS FILHO, Agnaldo Pedro. O Estágio Supervisionado e sua importância na formação docente. Revista Partes. Dezembro de 2009. Disponível em: < https://www.partes.com.br/2010/01/04/o-estagio-supervisionado-e-sua-importancia-na-formacao-docente/> Acesso em: 03 jun. 2021.

Downloads

Publicado

2021-07-16

Como Citar

Oliveira Zacarias, E. ., & Barbosa, R. P. (2021). Estágio Curricular em Tempos de Pandemia:: Aprendizagens e Desafios no Ensino Remoto nos Anos Iniciais. Conexão ComCiência, 1(3). Recuperado de https://revistas.uece.br/index.php/conexaocomciencia/article/view/5681