ΦΑΊΝΟΜΑΙ:

RESSONÂNCIAS ENTRE HEIDEGGER E NIETZSCHE

Autores

  • Rebecca Reseck

Palavras-chave:

Nietzsche, Heidegger, Aparência, Arte

Resumo

Foi uma nota de rodapé de Paulo César de Sousa para a versão brasileira de Além de Bem e Mal2 que deu ensejo ao presente texto. Ali, na nota 73, o tradutor chama a atenção para uma abertura do vernáculo alemão correspondente à Φαίνομαι (Faínomai): Erscheinunge Schein, bem como da decisão pronunciada de Nietzsche pela segunda. Estes são dois termos caros para uma assimilação do debate entre Nietzsche e Heidegger, capazes de fornecer novas perspectivas para revisitar essa antiga relação entre os filósofos. E isso por meio da consideração do conjunto de questões compartilhadas por ambos no que tange à tentativa de lançar novas superfícies e ecos, afim de explorar as possibilidades de refinamento da sensibilidade filosófica, isto é, por uma certa revitalização do questionar. Por limitações de tempo, e pessoais, dei prerrogativa, enquanto fio condutor, a um certo momento do pensamento de Nietzsche, mas, no que me foi possível, tentei deixar em aberto o texto, para que esse mesmo exercício possa ser possível tanto para Heidegger, quanto para “outros momentos” de Nietzsche.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

HEIDEGGER, M. A Doutrina de Platão sobre a Verdade. Tradução: Antônio Jardim. Sem referências. HEIDEGGER, M. Die Geschchite des Seyns.Verlag Vittorio Klostermann; 2., Frankfurt am Main, 1998.

HEIDEGGER, M. Ser e Tempo: Parte I. 12. ed. Tradução de Márcia Sá Cavalcante Schuback. Petrópolis: Vozes, 2002.

HEIDEGGER, M. Ser e Tempo: Parte II. 13. ed. Tradução de Márcia Sá Cavalcante Schuback. Petrópolis: Vozes, 2005.

HEIDEGGER, M. Nietzsche. Tradução de Marco Antônio Casanova. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010. v. 1.

HEIDEGGER, M. Nietzsche. Tradução de Marco Antônio Casanova. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010. v. 2.

LICHTENSTEIN, J. A cor eloquente. Trad: Maria Elizabeth Chaves de Mello e Maria Helena de Mello Rouanet. São Paulo: Editora Siciliano, 1994. MÜLLER-LAUTER, W. A doutrina da Vontade de Potência em Nietzsche. Trad. Oswaldo Giacóia. São Paulo: Annablume, 1997. MÜLLER-LAUTER, W. Nietzsche: sua filosofia dos antagonismos e os antagonismos de sua filosofia. Tradução de Claudemir Araldi. São Paulo: Unifesp, 2009.

NIETZSCHE, F.Curso de Retórica. Tradução de Thelma Lessa da Fonseca. Cadernos de Tradução, DF/USP, n. 4, 1999.

NIETZSCHE, F. A gaia ciência. Tradução de Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

NIETZSCHE, F. Genealogia da moral: uma polêmica. Tradução de Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.

NIETZSCHE, F. Além do Bem e do Mal. Trad: de Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras , 2ª ed. 2002.

NIETZSCHE, F. O Nascimento da Tragédia. Trad: Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

NIETZSCHE, F. SämtlicheWerke: KritischeStudienausgabe in 15 Bänden. Hg. G. Colli und M. Montinari. Berlin/New York: Walter de Gruyter/DTV, 1999.

TONGEREN, P. V. A moral da crítica de Nietzsche à moral: estudo sobre ‘Para além de bem e mal’. Tradução de Jorge Luiz Viesenteiner. Curitiba-PR: Champagnat, 2012.

Downloads

Publicado

2021-07-26

Como Citar

RESECK, R. . ΦΑΊΝΟΜΑΙ: : RESSONÂNCIAS ENTRE HEIDEGGER E NIETZSCHE. Polymatheia - Revista de Filosofia, [S. l.], v. 14, n. 24, 2021. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/revistapolymatheia/article/view/6564. Acesso em: 20 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos