Raça e representação no pensamento de bell hooks

Autores

  • Petra Bastone UFRJ

Palavras-chave:

representação, raça, negritude

Resumo

A população negra vive, até os dias atuais, uma constante luta em busca de representatividade, voz e protagonismo em uma sociedade racista, que alimenta estereótipos e preconceitos, os quais são capazes de atrasar e impedir a construção de um mundo antirracista. O presente trabalho tem como objetivo analisar, na obra Olhares negros: raça e representação, de bell hooks (2019a), o papel da representação na história do povo negro e a busca por serem protagonistas da própria história. A partir dessa obra são feitos alguns pontos de conexão com outras obras da autora e demais pensadoras do movimento feminista negro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

DAVIS, A. Mulheres, raça e classe. Tradução Heci Regina Candiani. 1. ed. São Paulo: Boitempo, 2016.

COLLINS, P. H. O poder da autodefinição. In: COLLINS, P. H. Pensamento feminista negro. São Paulo: Boitempo, 2019.

hooks, b. Olhares negros: raça e representação. Tradução Stephanie Borges. São Paulo: Elefante, 2019a.

hooks, b. E eu não sou uma mulher? Mulheres negras e feminismo. Tradução Bhuvi Libanio. 1. ed. Rio de Janeiro: Rosa dos Tempos, 2019b.

KILOMBA, G. Memórias da plantação – Episódios de racismo cotidiano. Tradução Jess Oliveira. 1. ed. Rio de Janeiro: Cobogó, 2019.

Downloads

Publicado

2022-05-19

Como Citar

BASTONE, P. Raça e representação no pensamento de bell hooks. Kalagatos , [S. l.], v. 19, n. 1, p. eK22012, 2022. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/kalagatos/article/view/8320. Acesso em: 28 jun. 2022.