Raça, sexo e cultura

Autores

  • Susana de Castro

Palavras-chave:

Palavras-chave: racismo; indústria cultural; sexo; tecnologia;

Resumo

Resumo: a indústria cultural produz corpos dóceis para o sistema capitalista, racista e imperialista. Neste trabalho, com a ajuda de textos de bell hooks, Paul Preciado, Lélia Gonzales e Sueli Carneiro, mostraremos de que maneira a submissão de raça e gênero continuam sendo fatores preponderantes para o funcionamento do capitalismo global imperialista e supremacista branco.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

CARNEIRO, Sueli. Escritos de uma vida. São Paulo: Jandaíra, 2020.

GONZALEZ, Lélia. Por um feminismo Afrolatinoamericano. Organização; Flávia Rios e Márcia Lima. Rio de Janeiro: Zahar, 2020.

hooks, bell. Olhares negros, raça e representação. Trad. Stephanie Borges. São Paulo: Elefante, 2019.

PISCITELLI, Adriana. “”Sexo tropical”; comentários sobre gênero e “raça” em alguns textos da mídia brasileira”. In: Pagu -Núcleo de Estudos de Gênero, n.6, v. 7, 1996.

PRECIADO, Paul. B. Texto Junkie – sexo, drogas e biopolítica na era farmacopornográfica. Trad. Maria Paula Gurgel Ribeiro. São Paulo: n-1, 2018.

Downloads

Publicado

2022-05-19

Como Citar

DE CASTRO, S. Raça, sexo e cultura. Kalagatos , [S. l.], v. 19, n. 1, p. eK22013, 2022. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/kalagatos/article/view/8313. Acesso em: 28 jun. 2022.