A promessa de um paraíso na Amazônia

os papeis das elites intelectual e econômica europeia na exploração da região nos Séculos XVIII e XIX

Autores

  • Leonardo Figueiredo UFPA
  • Caroline Cardoso UFPA
  • Kleberson Albuquerque UEPA
  • Swasilanne Silva UFPA
  • Edimilson Barros UFPA
  • Weslley Ferreira UFPA
  • Oscar Sousa UFPA
  • Carla Alves UFPA

Palavras-chave:

Amazônia, Viajantes, Economia da Borracha, Exploração

Resumo

Nos séculos XVIII e XIX, a elite intelectual europeia, representada aqui pelos viajantes francês Charles de La Condamine (1701-1774) e o naturalista inglês Henry Walter Bates (1825-1892), escreveu sobre as riquezas naturais presentes na região amazônica e compartilharam essas informações, adquiridas em suas viagens, com à Europa. Nesses escritos, a Amazônia era apresentada, quase sempre, como um lugar exótico, habitado por um povo igualmente exótico, mas cheio de riquezas naturais, o que instigou uma “curiosidade” e interesses das elites econômicas europeia. Com base nisso, este artigo tem como objetivo analisar o papel desempenhado pela elite intelectual europeia acerca da criação de uma visão idealizada sobre as riquezas naturais presente na região amazônica e a relação dessa visão com a econômia da borracha que ocorreu na região entre os Séculos XIX e XX.

Biografia do Autor

Leonardo Figueiredo, UFPA

Graduando em Ciências Sociais

Caroline Cardoso, UFPA

Graduanda em Ciências Sociais

Kleberson Albuquerque, UEPA

Mestrando em Educação e Ensino de Ciências na Amazônia

Swasilanne Silva, UFPA

Graduanda em Ciências Sociais

Edimilson Barros, UFPA

Graduando em Ciências Sociais

Weslley Ferreira, UFPA

Graduando em Ciências Sociais

Oscar Sousa, UFPA

Mestrando em Ensino de História

Carla Alves, UFPA

Graduanda em Ciências Sociais

Referências

ARAMBURU, Mikel. Aviamento, moderno e pós-moderno no interior Amazônico. Revista Brasileira de Ciências Sociais, nº 25:81-44, 1994. Disponívelem:http://www.anpocs.org.br/portal/publicacoes/rbcs_00_25/rbcs25_09.htm. Acesso em: 28 de maio, 2019.

BATES, Henry Walter. Um naturalista no Rio Amazonas. Belo Horizonte: Itatiaia, 1979. pág. 159-190.

COSTA, Gilson da Silva. Desenvolvimento Rural Sustentável com base no paradigma da agroecologia. Belém, UFPA/NAEA, 2006.

DAOU, Ana Maria. A Belle époque Amazônica. 3. Ed. Rio de Janeiro. Zahar, 2004.

HARRIS, Mark. Rebelião na Amazônia: Cabanagem, Raça e CulturaPopular no Norte do Brasil, 1798-1840. Campinas: Unicamp,2018.

LA CONDAMINE, Charles-Marie de. Viagem pelo Amazonas, 1735-1745. Rio de Janeiro: Nova Fronteira; São Paulo: Edusp, 2000.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrades. Fundamentos de metodologia cientifica - 7°ed - São Paulo: Atlas, 2010.

MARX, Karl. ENGELS, Friedrich. A ideologia alemã. São Paulo: Boitempo, 2007.

NETTO, J. P; BRAZ, M. Economia Política uma introdução crítica. 8ª. Ed. São Paulo. Cortez Editora. 2012.

No amazonas é assim. Amazonas/Brasil [on-line], 4 de julho de 2013. Disponível em: <https://noamazonaseassim.com.br/tudo-sobre-o-ciclo-da-borracha-dos-primordios-ate-1920/> Acesso em: 10 de jun. 2019.

RIVERO, Sérgio. COONEY, Paul. A Amazônia como fronteira da acumulação do capital. In: DINIZ, Marcelo Bentes. Desafios e potencialidades para a Amazônia no Século XXI. Belém: Paka-Tatu, 2011. p. 303-340.

SILVA, Katiane. Para o Pará e o Amazonas: látex: notas sobre as pressões e violações no interior da Amazônia na economia extrativista. In: BELTRÃO, Jane Felipe; LACERDA, Paula Mendes (org.). Amazônias em tempos contemporâneos: entre diversidades e adversidades. Rio de Janeiro: Mórula, 2017. p. 54-80.

SAFIER, Neil. Como era ardiloso o meu francês: Charles- Marie de la Condamine e a Amazônia das Luzes. Revista Brasileira de História. São Paulo. V.29, nº 57, p. 91-114, 2009.

SAGRES, Maria de Nazaré. Belém: Riquezas produzindo a belle époque (1870-1912). Belém: Paka-Tatu, 2002.

SANTOS, Roberto Araújo de Oliveira. História Econômica da Amazônia: 1800-1920. São Paulo. 1932.

SILVA, Katiane. Para o Pará e o Amazonas: látex: notas sobre as pressões e violações no interior da Amazônia na economia extrativista. In: BELTRÃO, Jane Felipe; LACERDA, Paula Mendes (org.). Amazônias em tempos contemporâneos: entre diversidades e adversidades. Rio de Janeiro: Mórula, 2017. p. 54-80. Disponível em: <http://livroaberto.ufpa.br/jspui/handle/prefix/309>. Acesso em: 05 de maio. 2019.

SOUZA, Cellayne. FERRANTI, Tatiara. PACHECO, Agenor. Arte e cultura na Belém da belle époque/ Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação VIII Congresso de Ciências da Comunicação na Região. Porto Velho, 2019. Disponível em: <http://www.intercom.org.br/papers/regionais/norte2009/resumos/R18-0156-1.pdf> Acesso em: 15, de jun. 2019.

WEINSTEIN, Barbara. A borracha na Amazônia: expansão e decadência 1850-1920. São Paulo: Hucitec/Editora da Universidade de São Paulo, 1993.

Downloads

Publicado

2022-01-02

Como Citar

Figueiredo, L., Cardoso, C., Albuquerque, K. ., Silva, S., Barros, E., Ferreira, W., Sousa, O., & Alves, C. (2022). A promessa de um paraíso na Amazônia: os papeis das elites intelectual e econômica europeia na exploração da região nos Séculos XVIII e XIX. Conexão ComCiência, 2(1). Recuperado de https://revistas.uece.br/index.php/conexaocomciencia/article/view/7283