Espinosa e a relação Todo/partes

Autores

  • Maria Luisa Ribeiro Ferreira Universidade de Lisboa

Palavras-chave:

Deus. Natureza. Natureza naturante e naturada. Todo. Parte. Matéria. Infinito. Potência. Conatus.

Resumo

“Deus sive Natura” é a imagem de marca de Espinosa e desta identificação decorrem alguns dos conceitos fundamentais da sua Ética. O presente artigo procura superar a aparente contradição entre três teses simultaneamente defendidas pelo filósofo: a equivalência dos conceitos Deus, Substância e Natureza; a imutabilidade e indivisibilidade da Substância; a existência de partes da Natureza, tentando responder às seguintes questões: Como compatibilizar uma Substância infinita, imutável e eterna e os modos finitos, mutáveis e perecíveis? Como conciliar o infinito e os seres particulares que o exprimem e concretizam? Se esse infinito é um todo homogéneo, como se distinguem os indivíduos que o compõem? Se é eterno como se integram nele o tempo e a duração? Que legitimidade temos para falar do infinito em termos espaciais?

Arquivos adicionais

Publicado

2010-02-03

Como Citar

Ferreira, M. L. R. (2010). Espinosa e a relação Todo/partes. Revista Conatus - Filosofia De Spinoza (ISSN 1981-7509), 4(8), 83–98. Recuperado de https://revistas.uece.br/index.php/conatus/article/view/4761