ENTRE TÁTICA E ESTRATÉGIA

O FESTIVAL SOBRALENSE DO MANDACARU

Autores

  • José Brendo Cruz Vasconcelos Universidade Estadual do Ceará - UECE

Palavras-chave:

Estratégia, Tática, Festival mandacaru

Resumo

Trabalhando com os conceitos de “tática” e “estratégia” trazidos pelo historiador francês Michel de Certeau, a presente pesquisa objetiva propor uma reflexão a respeito da produção cultural na cidade de Sobral durante a Ditadura-Civil-Militar, vista como palco de diversas formas de protesto ao regime autoritário, embora o poder político local sempre se mostrasse favorável a ditadura. Buscaremos analisar, desse modo, como a produção da arte, através da música, mostrou-se uma forma de resistência ao regime vigente, exemplificando através da problematização do festival mandacaru de Sobral, como uma tática em meio a um contexto que trazia uma situação de dominação autoritária, enquadrando-a dentro do conceito de estratégia.

Biografia do Autor

José Brendo Cruz Vasconcelos, Universidade Estadual do Ceará - UECE

Mestrando em História, Culturas e Espacialidades pela Universidade Estadual do Ceará (UECE).

Referências

ABREU, Martha; DANTAS, Carolina Vianna. Música popular, identidade nacional e escrita da História. In: Textos escolhidos de cultura e arte popular, Rio de Janeiro, v. 13, n.1,p.7-25, mai 2016. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/tecap/article/viewFile/20749/21696. Acesso em: 26 ago 2021.

AIRES, Mary Pimentel. Terral dos Sonhos: O Cearense na Música Popular Brasileira. Fortaleza: Secretária de Cultura e Desporto do Estado do Ceará/ Multigraf Editora, 1994.

ALVES, Valéria Aparecida. “Desafinando o Coro dos Contentes”: Torquato Neto e a Produção Cultural Brasileira nas Décadas de 1960-1970. Tese (Doutorado em História). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC-SP. São Paulo, 2011.

ASSIS, Ana Cláudia de; BARBEITAS, Flávio; LANA, Jonas, CARDOSO FILHO, Marcos Edson. “Música e História: desafios da prática interdisciplinar”. In: BUDASZ, Rogério et al. (org.). Pesquisa em música no Brasil: métodos, domínios, perspectivas. Goiânia: Anppom, 2009. p. 5-39.

CASTRO, Wagner. No Tom da Canção Cearense: do Rádio e TV, dos Lares e Bares na Era dos Festivais (1963-1979). Fortaleza: Expressão Gráfica, 2008.

CHARTIER, Roger. “Cultura popular”: revisando um conceito historiográfico. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, vol. 8, nº16, p.179-192, 1995.

DE CERTEAU, Michel. A Escrita da História. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1982.

___________________. A invenção do cotidiano. 1. Artes de fazer. 10ª ed. Petrópolis: Vozes, 2004.

FARIA CRUZ, Heloisa de; CUNHA PEIXOTO, Maria do Rosário da. Na oficina do historiador: conversas sobre história e imprensa. Projeto História: Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados de História, v. 35, n. 2, 2007.

MELO, Francisco Dênis. Abrem-se As Cortinas: Histórias e Memórias sobre o Theatro São João em Sobral (1930-1980). Sobral: Edições ECOA, 2015.

MELLO, Zuza Homem de. A Era dos Festivais: Uma Parábola. São Paulo: Editora 34, 2003.

MORAES, José Geraldo Vinci de. História e música: canção popular e conhecimento histórico. Revista Brasileira de História, v. 20, n. 39, p. 203-221, 2000.

MORAES, José Geraldo Vinci de; SALIBA, Elias Thomé. O historiador, o luthier e a música. In: MORAES, José Geraldo Vinci de; SALIBA, Elias Thomé (Org). História e Música no Brasil. São Paulo: Alameda, 2010, p. 09-32.

MORAES, José Geraldo Vinci de. Entre a memória e a história da música popular. In:

MORAES, José Geraldo Vinci de; SALIBA, Elias Thomé (Org). História e Música no

Brasil. São Paulo: Alameda, 2010. p. 217-265.

PRADO, Gustavo dos Santos. A Questão do Trabalho Juvenil na Obra do Legião Urbana: Um debate entre História, música e Indústria Fonográfica. Disponível em: <http://www.snh2011.anpuh.org/resources/anais/14/1312752153_ARQUIVO_A_questao_do _trabalho_juvenil_na_obra_da_Legiao_Urbana_(definitivo).pdf>. Acesso em: 30/08/2019.

_____________ . “A Verdadeira Legião Urbana São Vocês”. Dissertação (Mestrado em História). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. São Paulo, 2012.

REIS, José Carlos. O lugar da teoria-metodologia na cultura histórica. In: Revista de Teoria da

História. Ano 3, Número 6, dez/2011, p. 12. Disponível em:

https://www.revistas.ufg.br/teoria/article/view/28973. Acesso em 28/02/2021.

SILVEIRA, Edvanir Maia da. Três Décadas de Prado e Barreto (1963-1996): A Política Municipal em Sobral-CE, do Golpe Militar à Nova República. Tese (Doutorado em História). Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2013.

SILVEIRA, Edvanir Maia da/ SILVA, João Batista Teófilo. A Ditadura Civil-Militar em Sobral-CE: Aliança, “Subversão” e Repressão. Sobral: Edições UVA; Editora Sertão Cult, 2017.

WISNIK, José Miguel. O som e o sentido: uma outra história das músicas. São Paulo: Companhia das letras, 1989.

Publicado

2022-05-03

Como Citar

VASCONCELOS, J. B. C. . ENTRE TÁTICA E ESTRATÉGIA: O FESTIVAL SOBRALENSE DO MANDACARU. Revista de História Bilros: História(s), Sociedade(s) e Cultura(s), [S. l.], v. 9, n. 19, p. 143–159, 2022. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/bilros/article/view/8201. Acesso em: 16 maio. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS