Revista de História Bilros: História(s), Sociedade(s) e Cultura(s) https://revistas.uece.br/index.php/bilros <p>A <strong><em>Revista Bilros: História(s), Sociedade(s) e Cultura(s)</em></strong> é a Revista Eletrônica integrada ao Laboratório de Estudos e Pesquisas em História e Culturas - DÍCTIS e associada ao Curso de graduação em História (C.H.); Programa de Pós-Graduação em História, Culturas e Espacialidades (PPGHCE-UECE) e ao Grupo de Trabalho de História Cultural da Associação Nacional de História Secção do Ceará (GTHC/ANPUH-Ce), sendo composta por integrantes dos DÍCTIS, do GTHC da ANPUH-Ce e discentes da Graduação e do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Estadual do Ceará – UECE. Trata-se de um periódico científico semestral que tem como objetivo contribuir e divulgar a produção historiográfica e de áreas afins realizadas por historiadores, pesquisadores, professores, especialistas, mestres, doutores, pós-graduandos e graduandos.</p> <p>Em meio à tessitura do fazer historiográfico, os saberes e as práticas se misturam e se confundem na narração histórica em um processo científico. Aqui compreendido como uma metáfora à renda de Bilros, esse processo constitui-se na medida em que os fios manejados pelas rendeiras, em consonância com o trato dos historiadores com suas fontes, tecem e constroem as histórias de homens, de grupos, de sociedades e de culturas no tempo histórico.</p> <p>Com a demanda da divulgação de conhecimento, da carência de interlocutores e debates e da valorização do ofício do historiador, a Revista Bilros emerge em um contexto em que os recursos digitais afloram na produção do saber científico. Nesse sentido, portanto, através deste periódico, abre-se mais um caminho a ser explorado por graduandos, graduados e pós-graduados da área das ciências humanas. </p> <p><span style="vertical-align: inherit;">Qualis Capes 2017-2020: B1 Antropologia e Arqueologia<br />e-ISSN: <span data-sheets-value="{&quot;1&quot;:2,&quot;2&quot;:&quot;2357-8556&quot;}" data-sheets-userformat="{&quot;2&quot;:14337,&quot;3&quot;:{&quot;1&quot;:0,&quot;3&quot;:1},&quot;14&quot;:{&quot;1&quot;:3,&quot;3&quot;:1},&quot;15&quot;:&quot;Arial&quot;,&quot;16&quot;:10}">2357-8556</span></span></p> pt-BR <p><a href="http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/" rel="license"><img style="border-width: 0;" src="https://i.creativecommons.org/l/by/4.0/88x31.png" alt="Creative Commons License" /></a></p> francisco.damasceno@uece.br (Prof. Dr. Francisco José Gomes Damasceno) reverson_nascimento@hotmail.com (Prof. Ms. Reverson Nascimento Paula) Sun, 27 Aug 2023 11:52:23 -0300 OJS 3.3.0.13 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 O LIVRO AZUL https://revistas.uece.br/index.php/bilros/article/view/11342 <p>TRADUÇÃO.</p> <p>Título Original: El Libro Azul. Disponível em: FRÍAS, Hugo Chávez. <strong>El Libro Azul</strong>. Caracas: Ministerio del Poder Popular para laComunicación y la Información, 2013</p> Lucas Barroso Rego Copyright (c) 2022 https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://revistas.uece.br/index.php/bilros/article/view/11342 Mon, 19 Dec 2022 00:00:00 -0300 Apresentação https://revistas.uece.br/index.php/bilros/article/view/11327 <p>A Bilros está de volta e desta vez colocando definitivamente em dia suas publicações depois deste longo período de pandemia e imediato pós-pandemia que nos afetou a todos com um doloroso exercício de convivência com as perdas de entes queridos, amigos e familiares e que acometeu alguns de nós; depois disso a retomada das atividades após a quebra dos contatos anteriormente estabelecidos, da nossa capacidade de trabalhar e de aprendizado na convivência com o medo.</p> <p>&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp; &nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp; Uma nova época se abre para todos. Além da pandemia, o pandemônio político proporcionado por forças políticas de direita e de extrema direita, que após quatro anos de terrorismo cotidiano com ameaças ao estado de direito, às diferenças e minorias, às liberdades individuais, culmina com uma tentativa de golpe de estado elaborado e maturado neste longo período que agora está sendo investigado e revelado em suas minúcias sórdidas e os muitos personagens em sua pequenez, brutalidade e arrogância.</p> <p>&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp; &nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp; Ainda há muito a se esclarecer e a fazer. Nossa revista ao se recolocar neste terreno de produção intelectual reafirma a necessidade de liberdade, de respeito às diferenças e minorias e de uma clara necessidade de reflexões sérias, arejadas e propositivas, com a abertura de campos de divulgação abertos a todos os segmentos relacionados a universidade e de fora dela.</p> <p>&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp; &nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp; Neste <strong>volume 10, número 21</strong> são ao todo oito (08) artigos, uma (01) resenha, dois (02) documentos (comentados) e um (01) poema na seção "Outras Histórias". Eles ampliam o leque de reflexões e intervenções pelas diferentes temáticas e formas de abordagem passeando por diferentes épocas e lugares e propondo leituras sobre alguns países, povos e culturas, além de abordar aspectos da religião e religiosidade, da festa, das relações entre países, das questões de gênero e raça, das manifestações sociais e políticas entre os seres humanos.</p> <p>&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;</p> Francisco José Gomes Damasceno, Francisco Gerardo Cavalcante do Nascimento Copyright (c) 2022 https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://revistas.uece.br/index.php/bilros/article/view/11327 Sun, 27 Aug 2023 00:00:00 -0300 DIÁLOGO DIPLOMÁTICO BRASIL E ESTADOS UNIDOS: https://revistas.uece.br/index.php/bilros/article/view/11340 <p>O presente trabalho intenta analisar e comentar fonte histórica, encontrada no Departamento de Estado dos Estados Unidos. Trata-se de um memorando de conversação, um registro realizado pelo escritório norte-americano, entre os personagens das Relações Exteriores dos dois países. Dialogavam sobre a encampação de uma estrangeira, realizada por Leonel Brizola, assim como sua indenização e os efeitos do ato para a diplomacia.</p> Lauren dos Reis Bastos Copyright (c) 2022 https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://revistas.uece.br/index.php/bilros/article/view/11340 Sun, 27 Aug 2023 00:00:00 -0300 AS RELAÇÕES ENTRE GOVERNOS NA CONFORMAÇÃO DAS JURISDIÇÕES MUNICIPAIS DOS TERRITÓRIOS NACIONAIS ARGENTINOS. ABORDAGENS BASEADAS NA NOTA DO CONSELHO MUNICIPAL DE SANTA ANA AO MINISTRO DO INTERIOR (1897) https://revistas.uece.br/index.php/bilros/article/view/11341 <p>Com base em uma nota apresentada pelo conselho municipal de Santa Ana do território nacional de Misiones ao Ministro do Interior da Nação Argentina em 1897, propõe-se abordar alguns aspectos relacionados às relações entre os níveis de governo e sua influência sobre a conformação das jurisdições municipais sob um regime político-institucional centralizado.</p> Luz Irene Pyke Copyright (c) 2022 https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://revistas.uece.br/index.php/bilros/article/view/11341 Sun, 27 Aug 2023 00:00:00 -0300 MEIO SÉCULO DE EXTREMOS: https://revistas.uece.br/index.php/bilros/article/view/11336 <p><em>De volta do inferno</em> é a publicação mais recente no Brasil do historiador Ian Kershaw. O presente livro traz como proposta uma análise mais ampla dos acontecimentos que tiveram lugar no continente Europeu entre 1914 e 1949.</p> José Airton Ferreira da Costa Júnior Copyright (c) 2022 https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://revistas.uece.br/index.php/bilros/article/view/11336 Sun, 27 Aug 2023 00:00:00 -0300 FESTAS, CELEBRAÇÕES E SUNTUOSIDADE: https://revistas.uece.br/index.php/bilros/article/view/11328 <p>Este trabalho tem como objetivo refletir sobre um aspecto da religiosidade em Goa, as suntuosas cerimônias de batismo, que denominamos batismos solenes. Conquistada pelos portugueses em 1510, Goa se tornou a sede administrativa e religiosa do Estado da Índia. Nossas fontes são documentos do século XVI, contidos nos volumes I, II, III e IV da Documenta Indica, organizada por Joseph Wicki. Foi realizado um levantamento a respeito destes batismos solenes na documentação citada, que foi analisada apoiando-se nas reflexões de Cavalcanti (2013) e Souza (2013) para pensar o fenômeno das festas religiosas, e numa extensa historiografia pertinente sobre o Estado da Índia no século XVI. Compreendemos que a suntuosidade dos batismos solenes apontava para os benefícios de se fazer cristão no Estado da Índia. Batismos de figuras importantes das sociedades locais eram revestidos de suntuosidade e de festejos, a fim de demonstrar o poderio cristão e as honras destinadas aos convertidos.&nbsp; Assim, os batismos solenes eram mecanismos utilizados para encorajar conversões nas populações locais.</p> Felipe Augusto Fernandes Borges , Elenice Alves Dias Borges Copyright (c) 2022 https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://revistas.uece.br/index.php/bilros/article/view/11328 Sun, 27 Aug 2023 00:00:00 -0300 PARA ALÉM DO APOIO AO PAN-AMERICANISMO: https://revistas.uece.br/index.php/bilros/article/view/11329 <p>Objetos de cultura que podem ser interpretados como importantes ferramentas na normalização da cultura, os livros didáticos carregam consigo um expressivo conjunto de representações da realidade que, por sua vez, buscam legitimar determinados sentidos sobre o vivido. Tais sentidos mobilizam determinadas memórias – que, para além de viabilizar os vínculos entre o passado e o presente, possibilitam a construção e legitimação das identidades. Estas, fundamentadas por uma série de normas comportamentais, buscam efetivar certas práticas cotidianas que, por seu turno, se encontram intrinsecamente ligadas às intencionalidades que regem projetos identitários específicos – como, por exemplo, o pan-americanismo. Corolário do republicanismo norte-americano, o projeto em questão influenciou significativamente a política externa do Brasil – que intentou, desde o final do Dezenove, alinhar-se à lógica estadunidense. Tal estreitamento levou o país a autodeclarar-se como uma importante nação no continente – um “gigante americano”. Frente&nbsp; a estas considerações, pontua-se que a pesquisa que ora se apresenta toma com finalidade promover algumas reflexões a respeito das relações entre a política externa brasileira e o&nbsp;pan-americanismo nos anos 50, buscando compreender seus reflexos na construção das representações sobre a atuação brasileira no cenário continental presentes nos livros didáticos de História que circularam no período em questão.</p> Felipe Augusto dos Santos Vaz Copyright (c) 2022 https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://revistas.uece.br/index.php/bilros/article/view/11329 Sun, 27 Aug 2023 00:00:00 -0300 OS ESTUDOS SOBRE AS DISSIDÊNCIAS SEXUAIS E DE GÊNERO EVANGÉLICAS NO BRASIL: https://revistas.uece.br/index.php/bilros/article/view/11330 <p>A construção de igrejas por dissidentes sexuais e de gênero no Brasil foi acompanhada da ampliação da repercussão midiática e de investigações produzidas por pesquisadores e pesquisadores de diversas disciplinas das Ciências Humanas e Sociais. Os trabalhos produzidos analisaram as trajetórias e experiências dessas pessoas com o intuito de compreender os impactos dos discursos religiosos na elaboração das subjetividades, de refletir sobre a constituição das novas igrejas e suas relações com as normas sexuais e de gênero, assim como discutir a constituição de novas perspectivas teológicas no contexto de constituição das comunidades inclusivas. Nesse sentido, a partir de levantamento bibliográfico e de análise de teses e dissertações produzidas sobre a temática, esse texto propõe compreender o estado da arte das pesquisas sobre as dissidências sexuais evangélicas envolvidas na formação das igrejas inclusivas no Brasil e os novos desafios para o campo de pesquisa a partir da emergência de grupos de articulação dessas igrejas e de movimentos paraeclesiásticos fundados no final da década de 2010.</p> Alisson Cruz Soledade Copyright (c) 2022 https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://revistas.uece.br/index.php/bilros/article/view/11330 Sun, 27 Aug 2023 00:00:00 -0300 DESIGUALDADES RACIAL E DE GÊNERO ENTRE DOCENTES NA REDE ESTADUAL DE EDUCAÇÃO BÁSICA DO CEARÁ DURANTE A PANDEMIA https://revistas.uece.br/index.php/bilros/article/view/11345 <p>O texto visa compreender em que medida as características do ensino remoto emergencial, durante a pandemia, contribuíram para cenários de desigualdades racial e de gênero entre docentes da rede estadual do Ceará. Foi realizado <em>survey </em>autoadministrado com 277 docentes, entre abril e maio de 2021. Os dados coletados foram analisados dividindo os sujeitos pesquisados em quatro categorias de autoidentificação: mulher branca, homem branco, mulher negra e homem negro. As informações foram analisadas com o auxílio do <em>software</em> estatístico PSPP. Alguns resultados foram: há intensa desigualdade entre as categorias mescladas de “raça” e de gênero, com desvantagem para mulheres e para negros na maioria dos cenários estudados. As condições de trabalho durante o ensino remoto emergencial foram modificadas e novos recursos tecnológicos foram incluídos na rotina de docentes, o que gerou novas demandas e cobranças: horários de trabalho e de descanso foram relativizados, principalmente devido ao uso de aplicativos de mensagens instantâneas. Esse cenáriolevou a maior adoecimento dos sujeitos.</p> Márcio Kleber de Morais Pessoa, Manoel Moreira de Sousa Neto Copyright (c) 2022 https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://revistas.uece.br/index.php/bilros/article/view/11345 Mon, 19 Dec 2022 00:00:00 -0300 NO LIMIAR DO IMPÉRIO ROMANO E À MARGEM JUDAICA: https://revistas.uece.br/index.php/bilros/article/view/11332 <p>O presente artigo tem como objetivo realizar uma breve leitura acerca dos movimentos cristãos pelos territórios do Império Romano, assim como discorrer acerca da influência dos Judaísmos e do paganismo em sua formação inicial. Para isso, realizaremos uma análise perante a importância da oralidade e, por seguinte, das homilias para a expansão dos movimentos cristãos ao longo da bacia do Mediterrâneo. Nesse sentido, por meio desses dois elementos, os cristãos puderam realizar a transmissão da “Boa Nova”, das mensagens atribuídas à Jesus Cristo, garantindo um largo alcance de suas mensagens, assim como promover um distanciamento às demais correntes religiosas.</p> Pablo Gatt Copyright (c) 2022 https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://revistas.uece.br/index.php/bilros/article/view/11332 Sun, 27 Aug 2023 00:00:00 -0300 “EU TENHO MEDO, DO MEDO QUE TENHO DO POUCO, DO TUDO E DE TUDO MAIS”: https://revistas.uece.br/index.php/bilros/article/view/11333 <p>O presente artigo é parte da pesquisa de mestrado realizada por nós, onde&nbsp; analisamos o contexto em que se encontrava a cidade de Sobral, suas transformações culturais, seu cenário político, econômico e social a partir das canções do Festival Mandacaru, principal festival de música da cidade durante as décadas de 1970 (principalmente) 1980, buscando entender as subjetividades expressas pelas canções, entendendo a música como um acontecimento, visto que a cidade se encontrava em um momento de efervescência cultural, procurando entender isso por meio da sensibilidade das canções.</p> José Brendo Cruz Vasconcelos Copyright (c) 2022 https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://revistas.uece.br/index.php/bilros/article/view/11333 Sun, 27 Aug 2023 00:00:00 -0300 CANTORIA COMO TRADIÇÃO ORAL: https://revistas.uece.br/index.php/bilros/article/view/11334 <p>O presente artigo tem como objetivo central refletir sobre as formas que mulheres encontraram para romper com os silêncios impostos sobre suas existências no contexto da cantoria de repente, além de pensar a cantoria enquanto tradição secular relacionada à comunidade performática observamos como os/as artífices desta manifestação artística, cultural e popular reverberam a estrutura patriarcal de nossa sociedade e como nossos atores sócio-históricos, as mulheres, se inserem e permanecem na cantoria não mais como público apenas, mas também como artistas.Para alcançar tal intento, nos amparamos na metodologia da História Oral, através da ferramenta da entrevista, por meio da qual extraímos uma faceta da trajetória da cantadora cearenseToinha Brito, na qual percebemos o que chamaremos de artimanha feminina no repente.</p> Ingrid Monteiro Pinheiro, Francisco José Gomes Damasceno Copyright (c) 2022 https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://revistas.uece.br/index.php/bilros/article/view/11334 Sun, 27 Aug 2023 00:00:00 -0300 PATERNIDADE ATIVA: https://revistas.uece.br/index.php/bilros/article/view/11335 <p>Esse artigo é o compartilhamento dosresultados da pesquisa intitulada <strong>Paternidades Contemporâneas: </strong>um estudo sobre paternidade “ativa” e “positiva” nas redes sociais (2018 -2021). Esta dissertação buscou compreender a “paternidade ativa” entendida como uma das manifestações das paternidades contemporâneas. Essa paternidade teve as redes sociais <em>on line </em>como principal espaço de visibilização e debates, geralmente realizados por produtores de conteúdo para demarcar uma prática de paternidade que participa ativamente na economia do cuidado dos filhos e do lar. Esta paternidade estabelece uma relação horizontal entre os integrantes da família. Nosso objetivo nesse artigo é mostrar a relação que essa paternidade manteve com as redes sociais. O estudo foi realizado por meio da pesquisa bibliográfica e de campo ancoradas em uma abordagem qualitativa. O campo da pesquisa foi constituído pelas páginas e canais de redes sociais online de pais e influenciadores digitais produtores de conteúdos sobre <em>paternidade ativa </em>no período de 2018-2021. As incursões realizadas ao campo tiveram como inspiração o método etnográfico. Desse modo, houve&nbsp; a elaboração de diário de campo e banco de dados on line para registrar as observações realizadas em imagens, áudios, vídeos e textos postados das redes analisadas. A hipótese que interpretamos&nbsp; a <em>paternidade ativa </em>repousa no processo de ressignificação do ser pai frente as mudanças da sociedade contemporânea embasada nos conceitos de liberdade, igualdade&nbsp; e individualização.</p> Tuany Abreu de Moura Copyright (c) 2022 https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://revistas.uece.br/index.php/bilros/article/view/11335 Sun, 27 Aug 2023 00:00:00 -0300 CLIO https://revistas.uece.br/index.php/bilros/article/view/11337 <p>Poema</p> Caroline do Nascimento Avelino Copyright (c) 2022 https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://revistas.uece.br/index.php/bilros/article/view/11337 Sun, 27 Aug 2023 00:00:00 -0300