O MANGÁ CONTEMPORÂNEO

ENTRE SOCIEDADE, NARRATIVA E CAPITAL

Autores

  • Antonio Augusto Zanoni

Palavras-chave:

Mangá, Sociedade, Capital, Memória, Hibridização

Resumo

O seguinte trabalho, através de uma revisão bibliográfica, busca analisar o mangá como produto não somente artístico, mas também como subproduto de discursos postos em uma sociedade que sofrera grandes modificações em um pequeno período de tempo. Para tal, uma investigação tanto do mangá quanto objeto multifacetado quanto de um Japão hibridizado se fazem primordiais. Não menos importante, é notar que o mangá é subproduto de memórias de indivíduos postos em determinado contexto histórico e, portanto, passíveis de subjetividade e historicidade. Assim sendo, buscou-se relacionar o mangá com seu contexto sócio-histórico e sua potência narrativa, assim como as constantes relações e hibridizações entre essas potências narrativas e as transformações sofridas pelo mangá ao longo da contemporaneidade.

Biografia do Autor

Antonio Augusto Zanoni

Mestre em História pela Universidade de Passo Fundo. Bolsista CAPES.

Referências

BATISTELLA, Danielly. Mangá: O jogo entre palavras e imagens. Disponível em: http://www.revistaicarahy.uff.br/revista/html/numeros/1/ensaios/DANIELLY_BATISTELLA.pdf

BAUDRILLARD, Jean. A sociedade de consumo. Lisboa: Edições 70, 1995. 213 p.

BENEDICT, Ruth. O Crisântemo e a Espada. São Paulo: Perspectiva, 2009.

BRAUDEL, Fernand. Gramática das Civilizações. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

BURKE, Peter (Org.). A escrita da história: novas perspectivas. São Paulo: Editora Unesp, 2011. 368 p.

CANCLINI, Néstor García. Culturas Híbridas. São Paulo: Edusp, 2015.

CLOS, Max; CUAU, Yves. A revanche dos vencidos: Alemanha e Japão. Paris: Biblioteca do Exército, 1971.

GRAVETT, Paul. Mangá: Como o Japão Reinventou os Quadrinhos. São Paulo: Conrad Editora do Brasil, 2006. 183 p.

HENSHALL, Kenneth. A History of Japan: from stone age to superpower. 2. ed. New York: Palgrave Macmillan, 2004.

JARCEM, René Gomes Rodrigues. História das Histórias em Quadrinhos. História, Imagem e Narrativas, [s. L.], n. 5, p.1-9, set. 2007. Disponível em: <http://livrozilla.com/doc/886247/história-das-histórias-em-quadrinhos---história>. Acesso em: 21 abr. 2017.

LUYTEN, Sonia Bibe. Mangá e Animê: Ícones da Cultura Pop Japonesa. Disponível em: http://fjsp.org.br/site/wp-content/uploads/2014/04/Manga_e_Anime.pdf

LUYTEN, Sonia Bibe. Mangá: o poder dos quadrinhos japoneses. São Paulo: Hedra, 2000.

MOLINÉ, Alfons. O Grande livro dos Mangás. São Paulo: Jbc, 2006.

MORITA, Takashi. A última mensagem de Hiroshima: O que vi e como sobrevivi à bomba atômica. São Paulo: Universo dos Livros, 2017.

RICŒUR, Paul. A memória, a história, o esquecimento. Campinas: Editora da Unicamp, 2007. 535 p.

SALOMON, Marlon (Org.). História, verdade e tempo. Chapecó: Argos, 2011. 374 p.

SANTOS, Francisco Rogelio dos. FANTASMAGORIA: a chave para compreensão da modernidade em walter benjamin. Cadernos Walter Benjamin, [S.L.], v. 17, p. 77-93, 2016. Galoa Events Proceedings. http://dx.doi.org/10.17648/2175-1293-v172016-05.

SELIGMANN-SILVA, Márcio. Narrar o trauma: a questão dos testemunhos de catástrofes históricas. Psicologia clínica, v. 20, p. 65-82, 2008.

Publicado

2022-05-03

Como Citar

ZANONI, A. A. . O MANGÁ CONTEMPORÂNEO: ENTRE SOCIEDADE, NARRATIVA E CAPITAL. Revista de História Bilros: História(s), Sociedade(s) e Cultura(s), [S. l.], v. 9, n. 19, p. 97–120, 2022. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/bilros/article/view/8199. Acesso em: 16 maio. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS