GÊNERO E FEMINISMOS

RESISTÊNCIAS À DITADURA MILITAR NO CEARÁ.

Autores

  • Sarah Pinho da Silva UECE

Palavras-chave:

Feminismos, Ditadura Militar, Gênero

Resumo

Em um contexto de Ditadura Militar, várias mulheres cearenses, se organizaram, em diferentes movimentos de esquerda, para lutar contra a repressão, mas junto à luta contra a Ditadura surgiram pautas de luta específica, que reivindicavam direitos e igualdade de gênero. Os feminismos, dos anos 1960-1980, período de Ditadura Militar no Brasil, se configuraram como um movimento heterogêneo e plural, que influenciou mulheres, em diferentes organizações clandestinas, que combatiam o regime ditatorial. Essa influência permitiu o início da discussão de gênero dentro dessas organizações, sendo que, muitas vezes, as mulheres desempenhavam funções secundárias e recebiam tarefas que denotavam uma divisão sexual dos papéis sociais. O embate travado por muitas mulheres militantes foi de buscar reconhecimento das suas lutas específicas, dentro de suas organizações, pontuadas pelos feminismos do período.

Biografia do Autor

Sarah Pinho da Silva, UECE

Graduanda em História na Universidade Estadual do Ceará – UECE.

E-mail: sarah.silva@aluno.uece.br

Publicado

2022-01-14

Como Citar

SILVA, S. P. da . GÊNERO E FEMINISMOS: RESISTÊNCIAS À DITADURA MILITAR NO CEARÁ. Revista de História Bilros: História(s), Sociedade(s) e Cultura(s), [S. l.], v. 4, n. 07, 2022. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/bilros/article/view/7687. Acesso em: 22 maio. 2022.