ANTÔNIO CARLOS BELCHIOR E A INSERÇÃO DOS MÚSICOS CEARENSES NA INDÚSTRIA FONOGRÁFICA DA DÉCADA DE 1970

Autores

  • Bruno Rodrigues Costa Universidade Estadual do Ceará - UECE

Palavras-chave:

Antônio Carlos Belchior, Trajetória, Memória, Indústria fonográfica.

Resumo

No Ceará, assim como no resto do Brasil, uma geração de jovens artistas, militantes e boêmios engajaram-se na produção cultural, com participações nos festivais musicais e nos programas de televisão. O destaque no cenário local gerou oportunidades para uma série de cantores e compositores cearenses de inserção na indústria da música. Dentre eles, Antônio Carlos Belchior conseguiu se sobressair, assinou contratos com gravadoras, lançou álbuns e se tornou um dos principais artistas da MPB na década de 1970. Sua trajetória é síntese do processo de inserção dos músicos cearenses no mercado fonográfico desse período, marcado pela reconfiguração do cenário nacional da MPB, no qual novos artistas e novas musicalidades buscavam construir e conquistar espaços. A partir do trabalho com a memória e a oralidade dos que conviveram com Belchior nesse período se torna possível produzir uma narrativa sobre sua trajetória onde se compreenda a relação dos músicos cearenses com a indústria fonográfica do período.

Biografia do Autor

Bruno Rodrigues Costa, Universidade Estadual do Ceará - UECE

Graduado em História pela Universidade Estadual do Ceará (UECE). Mestrando no Mestrado Acadêmico em História (MAHIS) da mesma universidade e membro do Laboratório de Estudos e Pesquisas em História e Culturas (DÍCTIS).

Publicado

2022-01-08

Como Citar

COSTA, B. R. ANTÔNIO CARLOS BELCHIOR E A INSERÇÃO DOS MÚSICOS CEARENSES NA INDÚSTRIA FONOGRÁFICA DA DÉCADA DE 1970. Revista de História Bilros: História(s), Sociedade(s) e Cultura(s), [S. l.], v. 2, n. 03, 2022. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/bilros/article/view/7569. Acesso em: 4 jul. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS