A Fundamentação ontológica do conceito de Deus e a gênese epistemológica dos modos do ser na Ética de Benedictus de Spinoza

Autores

  • Viviane Silveira Machado Universidade Federal do Ceará- UFC

Palavras-chave:

Causa sui, Substância, Atributos e modos. Ética. Spinoza.

Resumo

O presente artigo intenciona demonstrar a fundamentação ontológica do conceito de Deus e a gênese epistemológica dos modos do ser na Ética de Benedictus de Spinoza (1632-1677). Conforme o autor holandês “além da substância e dos modos nada existe” quer dizer, “os modos nada mais são do que as afecções dos atributos de Deus”. Portanto, será fulcral analisar a Ética, Parte I, intitulada, De Deo, para observar o que o pensador esclarece sobre os conceitos de causa sui, substância, coisa livre, atributos e modos. Segundo Spinoza, o homem não é um modo do ser absolutamente livre, pois os modos são “em outra coisa”, portanto, conclui que “só Deus é causa livre, e causa de todas as coisas”. Além da Ética (E), serão utilizadas como apoio secundário outras obras do autor, a saber, o Breve Tratado (KV), o Tratado da Emenda do Intelecto (TIE) etc. e seus principais comentadores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Viviane Silveira Machado, Universidade Federal do Ceará- UFC

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Filosofia pela Universidade Federal do Ceará- UFC.  Licenciada em Filosofia pela Universidade Estadual do Ceará- UECE; Atuei como voluntária na disciplina de Filosofia, do Projeto Pré-Vestibular - Programa de Formação para Travestis e Pessoas Transgêneras -Transpassando (UECE), de junho/2018 até julho/2021. Membra do GT Benedictus de Spinoza, desde 2018, pela Universidade Estadual do Ceará–UECE; Com interesse no estudo de Filosofia voltado para a ética, política e educação. E-mail: vivianemachado10@gmail.com

Referências

CHAUI, Marilena. A nervura do real - imanência e liberdade em Espinosa. v.II (liberdade). São Paulo: Companhia das Letras, 2016.

CHAUI, Marilena. A nervura do real - imanência e liberdade em Espinosa. v.1(imanência). São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

DELEUZE, G. Espinosa: Filosofia prática. Tradução de Daniel e Fabien Pascal Lins. São Paulo: Escuta, 2012.

DESCARTES, R. Meditações. Tradução de J. Guinsburg e Bento Prado Júnior. São Paulo: Abril Cultural, 1973. (Coleção Os Pensadores).

ESPINOSA, Baruch de. Tratado teológico-político. 3ª ed. Imprensa Nacional - Casa da Moeda: Departamento Editorial da INCM. Out. 2004.

FRAGOSO, E. A. R. A definição de Deus na Ética de Benedictus de Spinoza. Revista Kalagatos, Fortaleza, Ceará, v.1, n.1, p. 11-31, 2004.

FRAGOSO, E.A.R. O Conceito de Liberdade na Ética de Benedictus de Spinoza. Revista Conatus – Filosofia de Spinoza, Fortaleza – CE, V.1, n.1, jul.2007.

GOMES, C. W. B. O papel da finalidade imanente da ação humana na ética e na política de Spinoza. 2021. 271 f. Tese (Doutorado em Filosofia ). Universidade Federal do Ceará- Instituto de Cultura e arte, Programa de Pós-graduação em Filosofia, Fortaleza, 2021, 271f.

LENOIR, Frédéric. O milagre Espinosa: uma filosofia para iluminar nossa vida. Tradução de Marcos Ferreira de Paula. Petrópolis: RJ, Vozes, 2019.

NEGRI, A. A anomalia selvagem: poder e potência em Espinosa. Tradução de Raquel de Ramalhete. São Paulo: Editora 34, 2018. (Coleção Trans).

NEGRI, A. Espinosa subversivo e outros escritos. Tradução de Herivelto Pereira de Sousa. Autêntica, 2017.

NADLER, S. Um livro forjado no inferno: o tratado escandaloso de Espinosa e o nascimento da era secular. Tradução de Alexandre Morales. São Paulo: Três Estrelas, 2013.

OLIVEIRA, M. A ontologia em debate no pensamento contemporâneo. São Paulo: Paulus, 2014. (Coleção filosofia).

OLIVEIRA, M. A ontologia em debate no pensamento contemporâneo. São Paulo: Paulus, 2014. (Coleção filosofia).

RAMOND, Charles. Vocabulário de Espinosa. Tradução de Claudio Beliner. São Paulo: Martins Fontes, 2010.

RIZK, Hadi. Compreender Spinoza. Tradução: Jaime, A Clausen. Petrópolis- RJ: Vozes, 2006.

SPINOZA, B. Breve tratado. Tradução, introdução e notas de Emanuel Angelo da Rocha Fragoso e Luis César Guimarães Oliva. Belo Horizonte: Autêntica, 2012. (Coleção Filo/Espinosa).

SPINOZA, B. Ética. Edição bilíngue Latim- Português. Tradução e notas de Tomás Tadeu. Belo Horizonte: Autêntica, 2016.

SPINOZA, B. Obra completa II: correspondência completa e vida. Tradução e notas de J. Guinsburg, Newton Cunha e Roberto Romano. São Paulo: Perspectiva, 2014.

SPINOZA, Benedictus de. Tratado da emenda do intelecto. Edição em latim e português. Tradução e nota introdutória de Cristiano Novaes de Rezende. São Paulo: Editora Unicamp, 2015.

Downloads

Publicado

2022-04-29

Como Citar

SILVEIRA MACHADO, V. A Fundamentação ontológica do conceito de Deus e a gênese epistemológica dos modos do ser na Ética de Benedictus de Spinoza. Polymatheia - Revista de Filosofia, [S. l.], v. 15, n. 1, p. 11–26, 2022. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/revistapolymatheia/article/view/8167. Acesso em: 16 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos