A CONCEPÇÃO BACONIANA DO SABER

Autores

  • Raphaela Cândido Lacerda

Palavras-chave:

saber, moral, reforma, ciência experimental

Resumo

Este artigo tem por objetivo apresentar em linhas gerais o pensamento do Frei Roger Bacon no contexto histórico que o originou. Por meio da leitura de trechos de sua obra Opus Maius e do trabalho de alguns críticos e comentadores, procuramos apresentar as bases principais do seu projeto de reforma do homem, da sociedade e da Igreja e os fundamentos da concepção baconiana do saber.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALESSIO, Franco. Introduzione a Ruggero Bacone. Roma-Bari: Laterza, 1985.

BACON, Rogério. Obras escolhidas. Introdução de Jan G. ter Reegen; Tradução de Jan G. ter Reegen, Luís A. De Boni, Orlando A. Bernardi;

Revisão de Carlos Arthur R. do Nascimento, Luís A. De Boni, Orlando Bernardi. Porto Alegre: EDIPUCRS, Bragança Paulista: EDUSF: 2006.

BETTETINI, Maria et al. Filosofia Medievale. Milano: Raffaello Cortina Editore, 2004.

CIAPPINA, Silvia. Teologia e Filosofia Morale in San Bonaventura e Ruggero Bacone. In: http://silvia.ciappina.tripod.com/index.htm.

SILVEIRA, Ildefonso. Roger Bacon, doutor admirável. Frade, mago, embusteiro? ... Gênio visionário? Bragança Paulista: EDUSF, 1996.

NASCIMENTO, Carlos Arthur Ribeiro do. O que é Filosofia Medieval. São Paulo: Editora Brasiliense, 1992.

Downloads

Publicado

2021-07-25

Como Citar

LACERDA, R. C. . A CONCEPÇÃO BACONIANA DO SABER. Polymatheia - Revista de Filosofia, [S. l.], v. 3, n. 4, 2021. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/revistapolymatheia/article/view/6535. Acesso em: 28 jan. 2022.

Edição

Seção

Artigos