O Discurso do preconceito contra o Negro em Quarto de Despejo:

Resíduos de violência simbólica

Autores

  • Francisco Henrique Oliveira Moura Instituto Federal de educação Ciência e Tecnologia do Ceará Campus Umirim
  • Antônia de Jesus Sales

Resumo

Após  completar 60 anos de sua publicação, Quarto de Despejo (1960) se tornou uma obra icônica por retratar, de forma fidedigna, a realidade da favela. Dentro do contexto da obra, nosso objetivo, aqui, é investigar o discurso de preconceito contra o negro, uma população marginalizada no espaço da favela, buscando compreender como o preconceito aparece dentro das relações entre as personagens. Para este intento, buscamos, dentro da obra, os momentos em que o discurso do preconceito perpassa o diário, a fim de contextualizar o discurso imbricado na vivência da autora, expressa no gênero textual diário, considerando os relatos de preconceito como atos de violência simbólica, termo cunhado por Bourdieu (2007) e a Teoria da Residualidade (PONTES, 1999), que embasará nossa análise, por considerarmos o discurso de preconceito contra o negro como uma questão antropológica e cultural, remanescente da escravidão africana no contexto brasileiro e por considerar a literatura marginal, situação da obra aqui investigada, fonte de compreensão para as questões sociais e culturais no contexto brasileiro, principalmente considerando que o contexto da favela, mesmo tendo seu nome modificado para “comunidade”, não evoluiu quanto à sua situação efetiva de existência e de desigualdade social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BOURDIEU, P. O poder simbólico. 10 ed. Rios de Janeiro: Bertrand Brasil, 2007. Disponível em: <http://nepegeo.paginas.ufsc.br/files/2018/06/BOURDIEU-Pierre.-O-poder-simb%C3%B3lico.pdf> Acesso em: 02 set. 2021.

Enciclopédia Itaú Cultural. Quarto de Despejo: diário de uma favelada. Disponível em: < https://enciclopedia.itaucultural.org.br/obra67358/quarto-de-despejo>. Acesso em: 17 set. 2021.

FERRÉZ (Org.). Literatura marginal: talentos da escrita periférica. Rio de Janeiro: Agir, 2005.

GONZAGA, S. Literatura marginal. In: FERREIRA, J. F. Crítica literária em nossos dias e literatura marginal. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 1981.

HOLLANDA, H. Impressões de viagem: CPC, vanguarda e desbunde: 1960/70. Rio de Janeiro: Aeroplano, 2004.

JESUS, C. M. de. Quarto de despejo: diário de uma favelada. São Paulo: Francisco Alves, 1960.

SANTOS, S. C. M. dos; SANTOS, N. F.; OLIVEIRA, B. K. de. Educação e invisibilidade social na obra Quarto de Despejo de Carolina Maria de Jesus. Revista Todas as Letras, v. 18, n. 3, 2016. Disponível em: <http://editorarevistas.mackenzie.br/index.php/tl/article/view/9814> Acesso em: 03 set. 2021.

PAIVA, L. P. Da margem para o centro: a representação do negro em Quarto de Despejo, de Carolina Maria de Jesus. X Encontro Estadual de História, Univ. Fed. De Santa Maria, 2010. Disponível em: <http://www.eeh2010.anpuh-rs.org.br/resources/anais/9/1279485834_ARQUIVO_TextAnp102_final.pdf> Acesso em: 05 set. 2021.

PEREIRA, C. A. M. Retrato de Época: Poesia Marginal Anos 70. Rio de Janeiro: FUNARTE, 1981.

PONTES, R. Literatura insubmissa afrobrasilusa. Rio de Janeiro/Fortaleza, Oficina do Autor, EDUFC, 1999.

SOUZA, T. E. S.; GOMES, I. M. de A. M. Quarto de Despejo: as páginas amarelas do diário de Carolina Maria de Jesus. Revista Literatura em Debate, v. 9, n. 17, 2015.

Downloads

Publicado

2023-12-18

Como Citar

OLIVEIRA MOURA, F. H.; SALES, A. de J. O Discurso do preconceito contra o Negro em Quarto de Despejo:: Resíduos de violência simbólica. Polymatheia - Revista de Filosofia, [S. l.], v. 16, n. 3, p. 120–133, 2023. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/revistapolymatheia/article/view/12157. Acesso em: 21 jul. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Raça e Gênero