Impactos das Políticas Públicas de Integração Infraestrutural no Setor de Transportes (Catraieiros) e setor de Hospedagem (Hotel) da Cidade de Oiapoque no Amapá

  • Rosana dos Santos Palmerim Aluna de Mestrado em Planejamento e Políticas Públicas na Universidade Estadual do Ceará – UECE https://orcid.org/0000-0001-5889-7680
  • David Barbosa de Oliveira Professor na Faculdade de Economia, Administração, Atuária e Contabilidade da Universidade Federal do Ceará – UFC https://orcid.org/0000-0003-2461-2872
Palavras-chave: catraieiros, hoteleiros, senadores, políticas públicas

Resumo

Este artigo versa sobre as políticas públicas de integração (PPI) no Município de Oiapoque, no norte do Estado do Amapá – lócus da pesquisa. Oiapoque, como fronteira internacional, uma área de interesse entre dois países, tem sido arena de PPI de infraestrutura. Duas ações concretas de políticas públicas atingem o Oiapoque: a) a construção da Ponte Binacional Franco-Brasileira (ligando os municípios de Oiapoque, no Amapá, e de Saint-Georges-de-l’Oyapock, na Guiana Francesa); e b) a rodovia BR-156. A pesquisa retrata os reais impactos das referidas obras nos setores de transporte (catraieiros) e de hospedagem (hoteleiros) em Oiapoque, além da participação dos senadores pelo Amapá, Randolfe Rodrigues (da Rede Sustentabilidade [REDE]) e Davi Alcolumbre (do Democratas [DEM]) na construção dessas PPI. Para tanto, 2 afirmativas foram propostas como hipóteses de trabalho: a) “a abertura da ponte binacional trouxe impactos positivos tanto para o setor de transportes quanto para o setor de hospedagem”; e b) “o não asfaltamento do trecho norte da BR-156 causa impactos negativos na dinâmica econômica do setor de hospedagem”. O lapso temporal de 2 anos entre a abertura da ponte e a realização da pesquisa (em abril e maio de 2019), junto a catraieiros e hoteleiros, mostra-se suficiente para avaliar se ambos os setores foram positivamente impactados pelas políticas públicas em questão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

André, M. (1984). Estudo de caso: seu potencial na educação. Cadernos de Pesquisa, 49, 51-54.

DENZIN, N. K.; LINCOLN, Y. S. Introduction: The discipline and practice of qualitative research. In: ______; ______ (Eds.). The Sage Handbook of qualitative research. 4. ed. Thousand Oaks: Sage, 2005. p. 1 – 32

Decreto n. 3.598, de 12 de setembro de 2000. (2000). Promulga o Acordo de Cooperação em Matéria Civil entre o Governo da República Federativa do Brasil e o Governo da República Francesa, celebrado em Paris, em 28 de maio de 1996. Brasília, DF.

Decreto-Lei n. 7.578, de 23 de maio de 1945. (1945). Fixa a divisão administrativa e judiciária do Território Federal do Amapá. Rio de Janeiro, DF.

IBGE (2019). INSTITUTO BRASILEIRO E ESTATÍSITICA , Censo demográfico, resultado preliminares. Disponível em https://cidades.ibge.gov.br/brasil/ap/oiapoque/panorama . Acessado em 30/05/2020.

LabGEO/2019. Laboratório de Geografia do Campus Binacional da UNIFAP. Figura 1. Mapa com localização de Oiapoque. Acesso em ..... https://www2.unifap.br/geografia-oiapoque/labgeo/banco-de-dados/

LabGEO/2019. Laboratório de Geografia do Campus Binacional da UNIFAP. Figura 2. Empreendimentos de infraestrutura no Estado do Amapá realizados por meio do PAC 1 e do PAC -

FRANÇA. Coopération Territoriale Européenne 2007–2013. Programme de coopération. transfrontalière. Amazonie. Programme opérationnel. Document de travail. Version 17 Août 2007. Disponível em: www.cr-guyane.fr/ressources/File/e-services/POGuyane.pdf.

Fonseca, J. C. S. (2008). A dinâmica territorial da fronteira Amapá-Guiana Francesa sob a influência da integração (1995 a 2007) (Dissertação de Mestrado), Universidade Federal do Pará, Belém, PA.

Gil, A. C. (2006). Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo, SP: Atlas.

Gil, A. C. (2008). Métodos e técnicas de pesquisa social (6a ed.). São Paulo, SP: Atlas.

Gil, A. C. (2010). Como elaborar projetos de pesquisa (5a ed.). São Paulo, SP: Atlas.

Governo do Brasil. (2009). Relatório do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Brasília, DF: Autor.

Lakatos, E. M., & Marconi, M. A. (2010). Fundamentos de metodologia científica (7a ed.). São Paulo, SP: Atlas.

Martins, C. C. (2008). Relações bilaterais Brasil/França: a nova perspectiva brasileira para a fronteira Amapá/Guiana Francesa no contexto global (Dissertação de Mestrado). Universidade de Brasília, Brasília, DF.

Ministério da Infraestrutura. (2017, 19 de janeiro). Brasil e França testam funcionamento da ponte sobre rio Oiapoque/AP. Recuperado de https://www.gov.br/dnit/pt-br/assuntos/noticias/brasil-e-franca-testam-funcionamento-da-ponte-sobre-rio-oiapoque-ap

NEIFRO – Núcleo Estadual para o Desenvolvimento e Integração da Faixa de Fronteira de Rondônia (2012)

Pacheco, J. (2017, 18 de março). Ponte entre Brasil e União Europeia é aberta no Amapá após 6 anos pronta. Recuperado de http://g1.globo.com/ap/amapa/noticia/2017/03/ponte-entre-brasil-e-uniao-europeia-e-aberta-no-amapa-apos-6-anos-pronta.html

Silva, G. (2011). Observatório para o empreendedorismo sustentável e integração bilateral entre Amapá (Brasil) e Guiana Francesa (França) (Relatório Técnico). Macapá, AP: Banco da Amazônia.

Silva, G. de V. Equinócio: um evento que deve ser repensado. Jornal Diário do Amapá, 2005.

Silva, G., & Tostes, J. A. (2011). Objetos técnicos que reconfiguraram uma realidade periférica: notas sobre a organização do espaço amapaense vista pela ótica das redes técnicas. In Anais do 14o Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional. Rio de Janeiro, RJ.

Tostes, J. A. (2011). Transformações urbanas das pequenas cidades amazônicas (AP) na faixa de fronteira setentrional. Rio de Janeiro, RJ: Publit.

Tostes, J. A., & Ferreira, J. F. C. (2017). O Amapá e a Guiana Francesa sob a ótica do corredor transfronteiriço. Recuperado de https://journals.openedition.org/confins/11947

Triviños, A. N. S. (1987). Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo, SP: Atlas.

Zaghetto, S. (2019). História de Oiapoque: com arquivos e memórias de Rocque Pennafort. Brasília, DF: Ed. Senado Federal.

TRINDADE JR., S-C. C. Das ''cidades na floresta'' às ''cidades da floresta'': espaço, ambiente e urbanodiversidade na Amazônia brasileira. Papers do NAEA (UFPA), v. 321, p. 1-22, 2013.

Publicado
2020-08-03
Como Citar
Palmerim, R., & Oliveira, D. (2020). Impactos das Políticas Públicas de Integração Infraestrutural no Setor de Transportes (Catraieiros) e setor de Hospedagem (Hotel) da Cidade de Oiapoque no Amapá. Conhecer: Debate Entre O Público E O Privado, 10(25), 202-228. https://doi.org/10.32335/2238-0426.2020.10.25.3334
Seção
Artigos