Reificação e reconhecimento na teoria política em Axel Honneth

Autores

  • José Aldo Camurça de Araújo Neto

Palavras-chave:

Reificação, reconhecimento, Política

Resumo

Com o objetivo de implementar uma análise crítica acerca da intersubjetividade e sua relação com as patologias sociais, o autor contemporâneo Axel Honneth (1949-) se propõe a discutir o conceito de reificação em sua teoria política. Para tanto, autor da escola de Frankfurt se debruça na teoria de outro filósofo importante oriundo da tradição marxista do século XX: Georg Lucaks. Isso se deve à incorporação do termo reificação na tentativa de recolocar a teoria marxista no centro das discussões da teoria crítica. Contudo, para a compreensão atual da utilização do conceito, tornou-se necessário libertar seu referencial originário meramente econômico. É nessa direção de tentar libertar a reificação de “possíveis amarras” da esfera econômica que Axel Honneth pretende reatualizar essa categoria. Além de retomar os principais aspectos do conceito de reificação, segundo a análise do “fetichismo da mercadoria”, o presente artigo pretende apresentar a interpretação de Honneth para os processos sociais reificantes. No primeiro momento serão analisadas as relações dos sujeitos com o mundo circundante. Já o segundo momento, a análise vai se concentrar nas relações sociais entre os sujeitos e nos efeitos patológicos da autoreificação sobre a autorrealização ética. Por fim, o terceiro momento, pretenderá discutir as consequências psicossociais desta produção sucessiva de novas patologias sociais decorrentes da reificação como “esquecimento do reconhecimento”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Araújo Neto, J.A.C. O Reconhecimento em Axel Honneth: Um diálogo Crítico com Hegel. – 2018. 189 f. Tese (doutorado) – Universidade Federal do Ceará, Instituto de cultura e Arte, Programa de Pós-Graduação em Filosofia, Fortaleza, 2018.

HONNETH, A. “Teoria crítica”. In: GIDDENS, A./TURNER, J. (org.) Teoria social hoje. Tradução de Gilson Cardoso de Souza., São Paulo: UNESP, 1999.

HONNETH, A.. Luta por reconhecimento: A gramática moral dos conflitos sociais. Tradução de Luiz Repa. São Paulo: Editora 34, 2003.

HONNETH, A. Sofrimento de indeterminação: uma reatualização da filosofia do direito de Hegel. Trad. Rúrion Melo. São Paulo: Ed. esfera Pública, 2007.

HONNETH, A. Disrespect: the Normative foundations of Critical Theory. Cambridge: Polity, 2008.

HONNETH, A. Observações Sobre a Reificação. Civitas, Porto Alegre, v.8, n. 1, p.68- 79, 2008.

LUKÁCS, G. “A reificação e a consciência do proletariado”. In: LUKÁCS, G. História e consciência de classe. Tradução de Rodnei Nascimento. São Paulo: Martins Fontes, 2003

NOBRE, M. Lukács e os limites da reificação. São Paulo: editora 34, 2001.

Rúrion Melo (org.). A teoria crítica de Axel Honneth: Reconhecimento, liberdade e justiça. São Paulo: Saraiva, 2013.

SAAVEDRA, Giovani Agostini. A teoria crítica de Axel Honneth. In: SOUZA, Jessé; MATTOS, Patrícia (orgs.). Teoria crítica no século XXI. São Paulo: Annablume, 2007.

WERLE, D. L.; SOARES MELO, R. Introdução: Teoria crítica, teorias da justice e reatualização de Hegel. In:

HONNETH, A. Sofrimento de Indeterminação. São Paulo: Esfera pública, 2007, pp. 7-44.

Downloads

Publicado

2021-11-13

Como Citar

CAMURÇA DE ARAÚJO NETO, J. A. . Reificação e reconhecimento na teoria política em Axel Honneth. Kalagatos , [S. l.], v. 18, n. 1, p. 144–165, 2021. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/kalagatos/article/view/7271. Acesso em: 27 nov. 2021.

Edição

Seção

Artigos