Sartre contra o humanismo:

negatividade e violência.

Autores

  • Andre Yazbek Universidade Federal Fluminense

Palavras-chave:

existencialismo, humanismo, negatividade, violência, liberdade

Resumo

O presente artigo examina os temas da negatividade e da violência na obra de Jean-Paul Sartre recorrendo a sua abordagem crítica ao humanismo clássico. Neste sentido, o texto localiza os temas do conflito e da luta na definição mesma da realidade humana pelo existencialismo de Sartre, procurando remetê-los ao problema político da concreta realização da liberdade em alguns de seus textos políticos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ARANTES, Paulo. Ressentimento da dialética: dialética e experiência intelectual em Hegel (antigos estudos sobre o ABC da miséria alemã). Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1996, 413p.

BEAUVOIR, Simone. A força das coisas. Tradução Maria Helena Franco Martins. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1995, 570p.

BELLECOUR, Raymond. Homme pour homme. Jean-Paul Sartre. L’arc, n. 30, p. 10-14, 1966.

BENDA, Julien. A traição dos intelectuais. Tradução Paulo Neves. São Paulo: Peixoto Neto, 2007, 288p.

DESCOMBES, Vicent. Le même et l’autre: quarante-cinq ans de philosophie française (1933-1978). Paris: Les Éditions de Minuit, 1979, 224p.

DOMENACH, Jean-Marie. Le monde des intellectuels. In: SANTONI, Georges. (Org.). Contemporary French Culture and Society. Albany: State University of New York Press, p. 321-349, 1981.

FOUCAULT, Michel. L’homme est-il mort?. In: Dits et écrits I. 1954-1975. Paris: Quarto Gallimard, p. 568-572, 2001.

HEGEL, Georg Wilhelm Friedrich. Phénoménologie de l’esprit. Tradução Gwendoline Jarczyk et Pierre-Jean Labarrière. Paris: Gallimard, 1993, 928p.

KOJÈVE, Alexandre. Introduction à la lecture de Hegel. Paris: Gallimard, 2000, 600p.

KOYRÈ, Alexandre. Estudos de História do Pensamento Filosófico. Tradução Maria de Lourdes Menezes. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1991, 288p.

MARTINI, F. Der Bildungsroman. Zur Geschichte des Wortes und der Theorie. Deutsche Vierteljahrsschrift für Literaturwissenschaft und Geistgeschichten, v.35, p.44-63, 1961.

MENDONÇA, Cristina Diniz. O mito de resistência: experiência histórica e forma filosófica em Sartre. Tese (Doutorado em Filosofia) – Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. São Paulo, 2001, 615f.

MERLEAU-PONTY, Maurice. Sens et non-sens. Paris: Gallimard, 2009, 240p.

REPA, Luiz. Totalidade e negatividade: a crítica de Adorno à dialética hegeliana. Cadernos CRH, Salvador, v. 24, n. 62, p. 273-284, 2011.

SARTRE, Jean-Paul. Critique de la raison dialectique (précédé de Question de méthode). Tome I: théorie des ensembles pratiques. Paris: Gallimard, 1960, 755p.

SARTRE, Jean-Paul. Prefácio. In: FANON, F. Os condenados da terra. Tradução de José Laurênio de Melo. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, p. 03-21,1968.

SARTRE, Jean-Paul. O existencialismo é um humanismo. In: Coleção Os Pensadores, vol. XLV. Tradução Vergílio Ferreira. São Paulo: Abril Cultural, p. 09-38, 1973.

SARTRE, Jean-Paul. Matérialisme et révolution. In: Situations III. Paris: Gallimard, p. 135-225, 1976.

SARTRE, Jean-Paul. “Une idée fondamentale de la phénoménologie de Husserl: l’intentionnalité”. In: Situations, I. Paris: Gallimard, p. 29-32, 1992.

SARTRE, Jean-Paul. A transcendência do ego (seguido de Consciência de si e conhecimento de si). Tradução Pedro M. S. Alves. Lisboa: Colibri, 1994a, 131p.

SARTRE, Jean-Paul. Em defesa dos intelectuais. Tradução de Sergio Góes de Paula. São Paulo: Ática, 1994b, 80p.

SARTRE, Jean-Paul. Que é a literatura? Tradução de Carlos Felipe Moisés. São Paulo: Ática, 1999, 231p.

SARTRE, Jean-Paul. La responsabilité de l’écrivain. Paris: Éditions Verdier, 1998, 92p.

SARTRE, Jean-Paul. O ser e o nada: ensaio de ontologia fenomenológica. Tradução Paulo Perdigão. Petrópolis: Vozes, 2011, 782p.

SILVA, Franklin Leopoldo. Ética e literatura em Sartre. São Paulo: Editora Unesp, 2004, 264p.

VAZ, Henrique Lima. Senhor e Escravo: uma parábola da filosofia ocidental. Revista Síntese Nova Fase (Belo Horizonte), n. 21, p. 07-29, 1981.

Downloads

Publicado

2021-10-10

Como Citar

YAZBEK, A. Sartre contra o humanismo:: negatividade e violência. Kalagatos , [S. l.], v. 17, n. 2, p. 86–101, 2021. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/kalagatos/article/view/7158. Acesso em: 27 jan. 2022.

Edição

Seção

Artigos