Animalidade, mundo e imanência:

Sobre o antropocentrismo em Georges Bataille

Autores

  • Mateus Vinícius Barros Uchôa

Palavras-chave:

Animalidade, Mundo, Imanência, Antropocentrismo, Bataille

Resumo

Neste artigo, a noção de animalidade será examinada pelo viés das categorias de mundo e imanência, tal como apresentadas pelo filósofo e ensaísta francês Georges Bataille. Veremos ao longo do texto o conceito de animal assumir a forma de um dispositivo fantasmático e espectral à medida de nossa compreensão das noções de mundo, imanência e expressão dos seres não-humanos desenvolvidas pelo autor no primeiro capítulo de Teoria da Religião. Bataille atentou-se à natureza da vida animal e recobrou criticamente o problema da animalidade num exercício de aproximação poética com as dimensões do informe e do incognoscível, que ele denominou de “mentira poética da animalidade''. Para o autor, a compreensão das condições de aparição do animal no mundo é crucial para a formação de um conhecimento pelo exterior, diferenciado da concepção tradicional do ciclo metabólico e das funções de um organismo recorrentes em filosofias antropocêntricas, como a de Heidegger, por exemplo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AGAMBEN, Giorgio. O aberto. O homem e o animal. - (Biblioteca de filosofia contemporânea; 42); Portugal; Ed. 70.

BATAILLE, Georges. Le passage de l'animal à l'homme et la naissance de l'art. Critique, n. 71. Republicado em BATAILLE, Georges. (Euvres complètes, Paris: Gallimard. v. 12.)

BATAILLE, G. Lascaux ou la naissance de l'art. Éd. Skira, 1955. Republicado em (Euvres complètes, Paris: Gallimard. v. 9.

BATAILLE, G. La religion préhistorique. Critique, n. 147-148, 1959; republicado em (Euvres complètes.)

BATAILLE, G. A parte maldita. precedida de “A noção de dispêndio”. Julio Guimarães trad. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2013.

BATAILLE, G. Teoria da religião: seguida de Esquema de uma história das religiões; Fernando Scheibe trad. 1ª ed. Belo Horizonte. Autêntica Editora, 2015.

DE OLIVEIRA, Eduardo Jorge. Animalidade: signo cego, espaço negro (artigo), in: http://www.periodicos.letras.ufmg.br/index.php/emtese/article/viewFile/3764/3723

HEIDEGGER, Martin. Os conceitos fundamentais da metafísica: mundo, finitude, solidão/ Martin Heidegger; tradução de Marco Antônio Casanova - 2.ed. - Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2011.

TYLER, Tom. Como a água na água. in Maria Esther Maciel, ed., Pensar/Escrever o Animal: Ensaios de Zoopoética e Biopolítica (Florianópolis: EDUSC, 2011), pp. 55-73.

Downloads

Publicado

2021-10-10

Como Citar

UCHÔA, M. V. B. . Animalidade, mundo e imanência: : Sobre o antropocentrismo em Georges Bataille. Kalagatos , [S. l.], v. 17, n. 2, p. 40–55, 2021. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/kalagatos/article/view/7113. Acesso em: 27 jan. 2022.

Edição

Seção

Artigos