Bachelard e Bergson: Uma psicologia temporal

Autores

  • Fernando Machado Universidade Federal de Goiás (UFG)

Palavras-chave:

Bachelard; Tempo; Duração; Não-bergsonismo; Psicologia.

Resumo

Nas obras A intuição do instante (1932) e A dialética da duração (1936), o problema do tempo nos é apresentado em paralelo a um psicologismo temporal bachelardiano que objetivamos situar. Inicialmente, será através de um não-bergsonismo — ou seja, um bergsonismo generalizado — que convirá introduzirmos as nuances psicológicas das teses bachelardianas, elencando: 1) sua interpretação de memória, amparada pelas teses sobre a conduta do psicólogo Pierre Janet (contra a imediaticidade) e 2) a evidenciação do dinamismo e liberdade presentes na psyché a partir da valorização da ideia de intervalos imanentes às estruturas temporais da consciência (descontinuidade).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BACHELARD, G. A chama de uma vela. Tradução Glória C. Lins. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1989.

BACHELARD, G.. O direito de sonhar. Tradução J. A. M. Pessanha, J. Raas, M. I. Raposo, M. L. C. Monteiro. 2.ed. São Paulo: Difel, 1986.

BACHELARD, G.. A dialética da duração. Tradução Marcelo Coelho. 2.ed. São Paulo: Ática, 1994.

BACHELARD, G.. A filosofia do não — col. Os Pensadores. Tradução Joaquim José Moura Ramos. 1.ed. São Paulo: Abril Cultural, 1978, p.3-87.

BACHELARD, G.. A formação do espírito científico. Tradução Estela dos Santos Abreu. 5.ed. Rio de Janeiro: Contraponto. 2005.

BACHELARD, G.. A intuição do instante. Tradução Antonio de P. Danesi. 2.ed. Campinas: Verus, 2010.

BACHELARD, G.. A poética do devaneio. Tradução Antônio de P. Danesi. 3.ed. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

BACHELARD, G.. O novo espírito científico. Lisboa: Edições Edições 70, 2008.

BACHELARD, G.. O novo espírito científico – col. Os Pensadores. Tradução Joaquim José Moura Ramos. 1.ed. São Paulo: Abril Cultural, 1978, p.93-179.

BERGSON, H. A Evolução Criadora. Tradução Bento Prado Neto. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

BERGSON, H. A Intuição Filosófica - Col. Os Pensadores. Tradução Franklin Leopoldo Silva Silva. São Paulo: Abril Cultural, 1979. p. 55-68.

BERGSON, H. Ensaio sobre os dados imediatos da consciência. Tradução João da Silva Gama. Lisboa: 70, 2011.

BERGSON, H. Introdução à Metafísica - Col. Os Pensadores. Tradução Franklin Leopoldo Silva. São Paulo: Abril Cultural, 1979. p. 11-39.

BERGSON, H. Matéria e memória. Tradução Paulo Neves. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

BERGSON, H. O pensamento e o movente. Tradução Bento Prado Neto. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

CANGUILHEM, G Estudos das ciências na obra epistemológica de Gaston Bachelard. In: ______. Estudos de história e filosofia das ciências. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2012, p. 181-196.

CARIOU, M. Bergson et Bachelard. Paris: PUF, 1995.

CARIOU, M.. Continuité ou discontinuité. Um faux problème? In: Fréderic Worms e J-J Wunenburger (Org). Bachelard e Bergson: continuité et descontinuité?. Paris: PUF, 2008. p.3-24.

ROBINET, A. Rythme et durée. In: M. Gandillac; H. Gouhier; R. Poirier e C. Peyrou (Org). Bachelard: Colloque de Cerisy. Paris: Union générale d’éditions, 1974. p. 317- 330.

Downloads

Publicado

2021-10-10

Como Citar

MACHADO, F. Bachelard e Bergson: Uma psicologia temporal. Kalagatos , [S. l.], v. 17, n. 2, p. 122–148, 2021. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/kalagatos/article/view/7073. Acesso em: 28 jan. 2022.

Edição

Seção

Artigos