(Não é só) mais um trabalho sobre os reflexos sociais da pandemia. Feminismos habermasianos:

O aumento dos casos de violência doméstica durante o período da pandemia da covid-19 e sua relação com a mudança estrutural da esfera pública de Habermas

Autores

  • Maíra Ribeiro de Rezende FDSM
  • Edson Vieira da Silva Filho FDSM

Resumo

O presente artigo tem como objetivo investigar a violência doméstica no Brasil, justificando que esse tema não é uma novidade do período de pandemia, pelo contrário, o período pandêmico, ressaltou ainda mais a fragilidade desse tipo específico de violência. Busca-se enfatizar a importância de abordar a violência doméstica como um problema estrutural e global que requer atenção urgente. Por meio de uma metodologia dialética, se utilizando de marcos teóricos como Habermas, Foucault, Bourdieu, o estudo explora, a partir de teorias Habermasianas, o conceito de um espaço público para fala livre e imparcial como um meio de transformar valores sociais enraizados que levam à subordinação e inferiorização das mulheres. Diante tais fatores, conclui-se que a falta de espaço para as mulheres dentro da esfera pública, levam a manutenção do estereótipo de cidadãs de segunda classe, o que contribui para a perpetuação da cultura machista que alimenta a violência doméstica. O intuito é quebrar o ciclo de violência e criar uma sociedade mais justa, igualitária e principalmente inclusiva para todos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edson Vieira da Silva Filho , FDSM

Pós Doutor pela UNISINOS, sob a orientação do Professor Doutor Lenio Luiz Streck; Doutor em Direito pela UNESA. Mestre pela Universidade Federal do Paraná. Mestre pela Universidade São Francisco (2002). Graduado em Direito pela PUC Belos Horizonte -MG (1986). Professor Adjunto da Faculdade de Direito do Sul de Minas em tempo integral (DE) e membro do Núcleo Docente Estruturante. Professor do PPGD da FDSM. Presidente da Fundação Sul Mineira de Ensino. Lattes:  http://lattes.cnpq.br/2225289002355092. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-3997-641X.

Referências

BARBOSA, et. al. Com violência doméstica em alta na pandemia, feminicídios crescem 22% no país. 2020. Disponível em: https://www.cnnbrasil.com.br/nacional/com-violencia-domestica-em-alta-na-pandemia-feminicidios-crescem-22-no-pais/;

BRASIL. Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Visível e Invisível: A Vitimização de Mulheres no Brasil - 3ª edição – 2021 Samira Bueno, Juliana Martins, Amanda Pimentel, Amanda Lagreca, Betina Barros, Renato Sérgio de Lima ISBN 978-65-89596-08-0;

BOURDIEU, Pierre. A Dominação Masculina. 9ªed.Rio de Janeiro: Ed. Bertrand Brasil, 2010;

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade I: a vontade de saber; tradução de Maria Thereza da Costa e J. A. Guilhon Albuquerque. 22. ed. Rio de Janeiro: Graal, 2012;

HABERMAS, J. A inclusão do outro: estudos de teoria política. São Paulo: Edições Loyola, 2002.

HABERMAS, Jürgen. Notas Programáticas para a fundamentação de uma ética do discurso. In: Consciência moral e agir comunicativo. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1989;

HABERMAS, Jürgen. Mudança estrutural da esfera pública: investigações quanto a uma categoria da sociedade burguesa. Tradução: Flávio R. Kothe. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2003;

HEIDEGGER, Martin. Ser e Tempo. 14ª ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2005;

LERNER, Gerda, 1920-2013 A criação do patriarcado: história da opressão das mulheres pelos homens; tradução Luiza Sellera. – São Paulo: Cultrix, 2019;

LOSEKANN, Cristiana. A esfera pública Habermasiana, seus principais críticos e as possibilidades do uso deste conceito no contexto brasileiro. Disponível em: https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/pensamentoplural/article/view/3684. Acesso em: 16 fev. 2023.

LUBENOW, Jorge Adriano. A Esfera Pública 50 Anos Depois: Esfera Pública e Meios de Comunicação em Jürgen Habermas em Homenagem aos 50 Anos de Mudança Estrutural da Esfera Pública, p. 198. Disponível em:https://www.scielo.br/j/trans/a/xX3qzLRtTwwTvfJwmYwq5Kj/abstract/?lang=ptp;

MACHADO, Lia Zanotta. Mulher e participação política: a persistência da desigualdade. Revista de Sociologia e Política, n. 16, p. 113-127, 2001.

PINTO, JM de R. A teoria da ação comunicativa de Jürgen Habermas: conceitos básicos e possibilidades de aplicação à administração escolar. Paidéia (Ribeirão Preto) [Internet]. 1995Feb;(Paidéia (Ribeirão Preto), 1995 (8-9)). Available from: https://doi.org/10.1590/S0103-863X1995000100007

SIMIONI, Rafael Lazzarotto. Curso de Hermenêutica Jurídica Contemporânea: do positivismo clássico ao pós positivismo jurídico. Curitiba: Juruá, 2014.

Publicado

2024-02-22

Como Citar

RIBEIRO DE REZENDE, M.; VIEIRA DA SILVA FILHO , E. (Não é só) mais um trabalho sobre os reflexos sociais da pandemia. Feminismos habermasianos:: O aumento dos casos de violência doméstica durante o período da pandemia da covid-19 e sua relação com a mudança estrutural da esfera pública de Habermas. Kalagatos , [S. l.], v. 21, n. 1, p. eK24006, 2024. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/kalagatos/article/view/10583. Acesso em: 25 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos