Análise da História e legislação sobre o Professor Temporário do Estado do Ceará

Autores

  • Francisco Wilson Santos Filho
  • Antônio Germano Magalhães Junior Pós-doutorado em Educação UFRN, Doutor em Educação pela Universidade Federal do Ceará – UFC e Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) da UECE https://orcid.org/0000-0002-0988-4207

DOI:

https://doi.org/10.47455/2675-0090.2020.2.5.4857

Palavras-chave:

educação, professor, professor temporário, constituição

Resumo

Este artigo busca conhecer a situação do professor temporário no estado do Ceará. O objetivo é demonstrar os acontecimentos que ocorreram ao longo da história da educação no Brasil, que geraram uma legislação pouco preocupada com as condições precárias dos profissionais desta área. A forma como o texto foi descrito busca explicar, através da pesquisa histórica, o desinteresse do Brasil sobre questões que envolvem toda a sociedade, trazendo uma visão crítica das políticas públicas em relação à educação. A linguagem, a partir de uma visão legalista, aponta as falhas políticas que giram em torno da formação pessoal e profissional dos professores. Este artigo não pretende ser apenas um trabalho científico, mas um relato dos acontecimentos que demonstram os problemas enfrentados por aqueles que assumem a função de educador em meio a tantos problemas enfrentados pela educação nos dias atuais.

Referências

BRASIL. Constituição (1934). Constituição dos Estados Unidos do Brasil. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constitui%C3%A7ao34.htm. Acesso em: 27 ago. 2018.

______. Constituição (1937). Constituição dos Estados Unidos do Brasil. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constitui%C3%A7ao37.htm. Acesso em: 27 ago. 2018.

______. Constituição (1946). Constituição dos Estados Unidos do Brasil. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constitui%C3%A7ao46.htm. Acesso em: 27 ago. 2018.

______. Constituição (1967). Constituição da República Federativa do Brasil. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao67.htm. Acesso em: 27 ago. 2018.

______. Constituição (1967). Constituição da República Federativa do Brasil. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/emendas/emc_anterior1988/emc01-69.htm. Acesso em: 27 ago. 2018.

______. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 28 nov. 2012.

CEARÁ. Constituição (1989). Constituição do Estado do Ceará. Disponível em: http://www.camara.gov.br/internet/interacao/constituicoes/constituicao_ceara.pdf. Acesso em: 27 ago. 2018.

______. Constituição (1989). Lei Complementar Nº22, de 24 de julho de 2000. Disponível em: http://www.apeoc.org.br/leis/lc22.pdf. Acesso em: 27 ago. 2018.

Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação. Disponível em: http://www.cnte.org.br/index.php?option=com_content&task=view&id=4480&Itemid=52. Acesso em: 27 de ago. de 2018

GONDRA, José Gonçalves; SCHUELER, Alessandra. Educação, poder e sociedade no império brasileiro. São Paulo, 2009.

LIMA,Luana. 60% dos professores do Estado são temporários. Diário do Nordeste, Metro, Fortaleza, 09 maio 2013. Disponível em:<http://diariodonordeste.verdesmares.com.br/editorias/metro/60-dos-professores-do-estado-sao-temporarios-1.127655>. Acesso em: 27 ago.2018.

POMPEU, Gina Vidal Marcílio. Direito à Educação: controle social e exigibilidade social. Rio – São Paulo – Fortaleza: ABC Editora, 2005.

VICENTINI, Paula Perin; LUGLI, Rosario Genta. História da profissão docente no Brasil: representações em disputa. São Paulo: Cortez, 2009.

VIEIRA, Sofia Lerche. História da educação no Ceará: sobre promessas fatos e feitos. Fortaleza: Edições Demócrito Rocha, 2002.

Downloads

Publicado

2020-07-01

Como Citar

Santos Filho, F. W., & Magalhães Junior, A. G. (2020). Análise da História e legislação sobre o Professor Temporário do Estado do Ceará. Inovação &Amp; Tecnologia Social, 2(5), 94–105. https://doi.org/10.47455/2675-0090.2020.2.5.4857

Edição

Seção

Artigos