Meio ambiente e sociedade

críticas e apontamentos sobre a dendeicultura e o biodiesel na Amazônia paraense.

Autores

  • Marlon Kauã Unversidade do Estado do Pará
  • Raimundo Miguel dos Reis Pereira Universidade do Estado do Pará

Palavras-chave:

Meio ambiente; Sociedade; Biocombustível; Dendeicultura.

Resumo

Considerando as mudanças climáticas no mundo, o biodiesel, enquanto biocombustível visto como fonte de energia renovável, tem sido apontado como um dos principais mecanismos para a preservação do meio ambiente e redução dos gases poluentes. No entanto, essa é uma visão macroscópica dos problemas ambientais. Para a produção do biodiesel, é necessário o cultivo de oleaginosas, dentre os quais destaca-se o dendê, que é a mais produtiva do mundo. Com efeito, o presente ensaio busca analisar os impactos ambientais ocasionadas pelos agrotóxicos nas comunidades paraenses sob influência da dendeicultura. Metodologicamente, fizemos um estudo bibliográfico. As conclusões que chegamos foram de que embora, em um prisma macroscópio, o dendê seja fonte de matéria-vegetal para o biocombustível, em um olhar microscópio, ele é fonte de produção de riscos e contradições para as comunidades tradicionais.

 

Referências

BARCELOS, E; CHAILLAR, Hubert; NUNES, C. D. M. A cultura do dendê. Brasília: Embrapa, 1995.

BAUMAN. Zygmunt. Modernidade e ambivalência. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1999.

BECK, Ulrich. Sociedade de risco: rumo a uma outra modernidade. Tradução deSebastião Nascimento. São Paulo: Ed. 34, 2010.

BECKER, Bertha K. Amazônia: geopolítica na virada do III milênio. Rio de Janeiro: Garamond, 2009.

BRÜSEKE, Franz Josef. A crítica da razão do caos global. Núcleo de Altos Estudos Amazônicos-NAEA/UFPA, 1993.

BRASIL, Congresso. Senado. Decreto-lei n°11.097, de 13 de janeiro de 2005. Disponível em: https://legis.senado.leg.br/norma/570546. Acesso: 16 set. 2020.

FEROLDI, Michael; CREMONEZ, Paulo André; ESTEVAM, Andressa. Dendê: do cultivo da palma à produção de biodiesel. Revista Monografias Ambientais, v. 13, n. 5, p. 3800-3808, 2014. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/remoa/article/view/14674. Acesso: 16 set. 2020.

SILVA, Paulo Regis Ferreira da; FREITAS, Thais Fernanda Stella de. Biodiesel: o ônus e o bônus de produzir combustível. Ciência Rural, v. 38, n. 3, p. 843-851, 2008. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/cr/v38n3/a44v38n3.pdf. Acesso: 16 set. 2020.

IANNI, Octavio. A era do globalismo. ed. 3. Rio de Janeiro: Civilização brasileira, 1997.

______. Teorias da globalização. ed. 4. Rio de Janeiro: Civilização brasileira, 1997.

______. A sociedade global. ed. 4. Rio de Janeiro: Civilização brasileira,1996.

MÜLLER, A. A; JÚNIOR, J. F; FILHO, P. C. A Embrapa Amazônia Oriental e o Agronegócio do Dendê no Pará. Belém: Embrapa, 2006. Disponível em: https://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/bitstream/doc/394940/1/Doc257.pdf. Acesso: 16 set. 2020.

NAHUM, João Santos; DOS SANTOS, Cleison Bastos. IMPACTOS SOCIOAMBIENTAIS DA DENDEICULTURA EM COMUNIDADES TRADICIONAIS NA AMAZÔNIA PARAENSE (Socio-environmental impacts of palm oil plantations on traditional communities in the paraense Amazon). ACTA GEOGRÁFICA, p. 63-80, 2014. Disponível em: https://revista.ufrr.br/actageo/article/view/1953. Acesso: 21 abr. 2020.

SEBRAE. Biodiesel. N/D. Disponível em: https://www.agencia.cnptia.embrapa.br/Repositorio/NT00035116_000gihb7tn102wx5ok05vadr1szzvy3n.pdf. Acesso: 21 de abr. 2020.

LÖWY, Michael. Crise ecológica, crise capitalista, crise de civilização: a alternativa ecossocialista. Caderno CRH, v. 26, n. 67, p. 79-86, 2013. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ccrh/v26n67/a06v26n67.pdf. Acesso: 16 set. 2020.

Downloads

Publicado

2021-05-03

Como Citar

Kauã, M., & dos Reis Pereira, R. M. (2021). Meio ambiente e sociedade: críticas e apontamentos sobre a dendeicultura e o biodiesel na Amazônia paraense. Conexão ComCiência, 1(3). Recuperado de https://revistas.uece.br/index.php/conexaocomciencia/article/view/5225