PRAZER EM CONHECER, SOMOS AS TAIS FRENÉTICAS!

CULTURA E MERCADO SOBRE O FENÔMENO DISCO MUSIC DO GRUPO FEMININO AS FRENÉTICAS (1977-1978).

Autores

  • Stênio Ronald Mattos Rodrigues UECE/UVA

Palavras-chave:

As Frenéticas, disco music, mercado fonográfico, consumo

Resumo

Este artigo se propõe a problematizar o impacto cultural vivido no Brasil com as Frenéticas, grupo musical feminino composto por seis mulheres que alcançou grande êxito no mercado de discos na segunda metade do decênio de 1970. Em consonância, analisaremos o impacto que o grupo, por meio da popularização do gênero musical disco music (também definido como discoteca ou discoteque), causou no país por meio da moda, como também sobre o mercado de discos e outros setores industriais que foram amplamente beneficiados após o surgimento do referido gênero que se popularizou por diversos meios midiáticos, tais como a televisão, as trilhas sonoras de telenovela e assim por diante.

Biografia do Autor

Stênio Ronald Mattos Rodrigues, UECE/UVA

Graduado em História pela Universidade Estadual do Ceará – UECE, atualmente cursando a
pós-graduação em História do Brasil pela Universidade Estadual Vale do Acaraú – UVA.

Publicado

2022-01-08

Como Citar

RODRIGUES, S. R. M. . PRAZER EM CONHECER, SOMOS AS TAIS FRENÉTICAS! : CULTURA E MERCADO SOBRE O FENÔMENO DISCO MUSIC DO GRUPO FEMININO AS FRENÉTICAS (1977-1978). Revista de História Bilros: História(s), Sociedade(s) e Cultura(s), [S. l.], v. 2, n. 03, 2022. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/bilros/article/view/7577. Acesso em: 9 ago. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS