Formação estética e organização social:

teatro na Licenciatura em Educação do Campo

  • Rafael Litvin Villas Bôas Doutor em Literatura, Pós-Doutor em Artes Cênicas e Professor da Universidade de Brasília,
  • Kelci Anne Pereira Doutora em Educação e Professora da Universidade Federal do Piauí - UFPI
Palavras-chave: educação do campo, educação popular, licenciatura, teatro do oprimido

Resumo

Este artigo aborda a dinâmica do ensino e aprendizagem da linguagem teatral em 2 cursos de Licenciatura em Educação do Campo (LEDOC) – da Universidade de Brasília (UnB) e da Universidade Federal do Piauí (UFPI). O que há em comum nesses 2 cursos é a atuação do Terra em Cena, coletivo de teatro e audiovisual que funciona como programa de extensão e grupo de pesquisa, a partir das metodologias de educação popular e do Teatro Político (do Oprimido e Dialético). Experiências de trabalho com as turmas e de formação de grupos teatrais nas comunidades rurais são descritas e analisadas, com o objetivo de compreender em quais aspectos a formação teatral contribui com a formação de educadores em perspectiva emancipatória. Verifica-se que a adoção do Teatro do Oprimido, enquanto método e conteúdo de formação, potencializa as LEDOCs como fronts de resistência cultural e como âmbito fundamental de alargamento da educação popular brasileira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Azevedo, A., & Duarte, U. (1884). O Escravocrata. Recuperado de https://www.literaturabrasileira.ufsc.br/documentos/?action=download&id=37582

Boal, A. (1996) Teatro do Oprimido e outras poéticas políticas (6a ed.). Rio de Janeiro, RJ: Civilização Brasileira.

Brecht, B. (1967). Teatro dialético. Rio de Janeiro, RJ: Civilização Brasileira.

Caldart, R. S. (2011). Licenciaturas em educação do campo e projeto formativo: qual o lugar da docência por área? In M. Molina, & L. M. Sá (Orgs.), Licenciaturas em Educação do Campo: registros e reflexões a partir das experiências pilotos (pp. 95-121). Belo Horizonte, MG: Autêntica.

Caldart, R. S. (2012). Educação do campo. In R. S. Caldart, I. B. P. Pereira, P. Alentejano, & G. Frigotto (Orgs.), Dicionário da educação do campo (pp. 257-265). São Paulo, SP: Expressão Popular.

Candido, A. O direito à literatura. In Vários escritos. São Paulo: Duas Cidades, 1995.

Costa, I. C. (1996). A hora do teatro épico no Brasil. Rio de Janeiro, RJ: Paz e Terra.

Costa, I. C. (2007). Ações contra-hegemônicas exemplares. Prefácio. In Brigada Nacional de Teatro do MST (Org.), Teatro e transformação social (pp. 4-7). São Paulo, SP: Anca.

Freire, P. (2003). Educação e mudança (27a ed.). Rio de Janeiro, RJ: Paz e Terra.

Holliday, O. J. (2006). Para sistematizar experiências (2a ed.). Brasília, DF: Ed. Ministério do Meio Ambiente.

Leher, R. (2015). Movimentos sociais, padrão de acumulação e crise da universidade. In Anais da 37a Reunião Nacional da ANPEd. Florianópolis, SC.

Rocha, E., Villas Bôas, R. L., Pereira, P. M., & Borges, R. A. (Orgs.). (2015). Teatro político, formação e organização social: avanços, limites e desafios da experiência dos anos de 1960 ao tempo presente (Residência Agrária da UNB, Caderno 4). São Paulo, SP: Outras Expressões.

Universidade de Brasília. (2015, dezembro). 2o Seminário Internacional Teatro e Sociedade (Relatório). Recuperado de https://institutoaugustoboal.files.wordpress.com/2016/08/vf-relatocc81rio-final-do-ii-sits-versao-17-de-ago-de-2016.pdf

Villas Bôas, R. L. . Desafios do teatro político contemporâneo. Terceira Margem , v. 30, p. 197-226, 2014.

_____. Corrêa, A. L. dos R.; Hess, B. H.; Costa, D. M. F. de C. e; Bastos, M. D. Estética e educação do campo: da construção do coletivo de cultura do MST à organização da área de Linguagens da Educação do Campo. In Crítica da imagem e educação: reflexões sobre a contemporaneidade. LOBO, Roberta (org.). Rio de Janeiro: EPSJV, 2010.

______. ; Pinto, V.; Campos, S. Terra em Cena e na Tela. Arte Contexto, v. 4, p. 01-02, 2017.

Williams, R. (1979). Marxismo e literatura. Rio de Janeiro, RJ: Zahar.

Publicado
2019-06-24
Como Citar
Villas Bôas, R., & Pereira, K. (2019). Formação estética e organização social:. Conhecer: Debate Entre O Público E O Privado, 9(23), 63-93. https://doi.org/10.32335/2238-0426.2019.9.23.1041
Seção
Artigos