O imaginário social da fundação de Fortaleza

fatos, marcos e personagens

Autores

  • Wellington Maciel

Palavras-chave:

Imaginário social, Fundação de Fortaleza, Espaço urbano

Resumo

Este artigo objetiva analisar os debates em torno do que se pode chamar imaginário social da fundação de Fortaleza. Considerar este imaginário pressupõe lembrar a maneira como em determinados contextos históricos as narrativas mobilizam fatos e acontecimentos da história da Cidade. Do ponto de vista metodológico, os discursos de especialistas, gestores e técnicos serão tomados como veículos de significados coletivos e instâncias produtoras de verdades sobre os espaços da cidade. Com base nisso, considero, aqui, o imaginário social como um viés analítico no campo das Ciências Sociais capaz de problematizar a oposição comumente feita entre “representação” e “realidade”. Tomar o espaço urbano como campo de produção de imaginários sociais significa ainda considerar as especificidades com que a cidade é evocada nos discursos, como a instituição de marcos espaciais. Decorre daí que a urbe não é apreendida pelos discursos de forma universal, mas sobressaem neles alusões a determinados bairros capazes de sintetizar expectativas e valores coletivos. Abre-se com isso a possibilidade de apreendê-la como um campo de disputas simbólicas.

Downloads

Publicado

2020-01-27