DISPENSACIONALISMO, PROSPERIDADE E A “COSMOVISÃO REFORMADA”: EVANGÉLICOS E A ELEIÇÃO DE BOLSONARO EM 2018

  • Francisca Jaquelini de Souza Viração
Palavras-chave: Evangélicos; Política; Eleições 2018

Resumo

O artigo tem por objetivo fazer uma análise das eleições de 2018 pela ótica da perspectiva teológica de parcela considerável de seus eleitores, os evangélicos. Definir os grupos, diferenciá-los, como também suas motivações e uma narrativa de apoio ao candidato Jair Bolsonaro. O artigo também pretende fazer uma breve historicidade da relação dos evangélicos com a cultura, na qual a política é apenas uma parte dela, para compreendermos como as propostas de Bolsonaro falaram de forma mais clara e direta para três grupos bem diferentes e até conflitantes entre os evangélicos: pentecostais, neopentecospais e calvinistas.

Publicado
2019-02-28