Os Jovens do Cuca Jangurussu:

a dança como forma de expressão cultural e inclusão social

  • Sâmia Cristiane Moura da Conceição Holanda
  • Francisco Horácio da Silva Frota
Palavras-chave: Juventude. Políticas públicas de juventude. Culturas juvenis. Sociabilidade. Inclusão social.

Resumo

Este artigo apresenta um estudo das contribuições do Centro Urbano de Cultura, Arte, Ciência e Esporte – CUCA Jangurussu no processo de inclusão social dos jovens da periferia. Implantados estrategicamente em bairros de periferia, com elevada concentração de jovens, os CUCAs oferecem atividades de formação e capacitação nas áreas de cultura, arte, ciência e esporte, de forma integrada, descentralizada e democrática. A perspectiva desta pesquisa é demonstrar a participação dos jovens inseridos em um dos programas do CUCA, denominado Comunidade em Pauta, que visa à cessão de espaços aos participantes para desenvolverem habilidades artísticas, culturais e esportivas, sendo que, foram estudados os que praticam atividades artístico-culturais, em especial, na área da dança. Os estudos de campo no CUCA Jangurussu e as entrevistas possibilitaram conhecer as diversas atividades desenvolvidas no equipamento, as práticas sociais dos jovens nesse espaço e as experiências vivenciadas através da dança como forma de expressão cultural e inclusão social desses jovens.

Referências

BRASIL. Lei nº 12.852, de 5 de agosto de 2013. Institui o Estatuto da Juventude e dispõe sobre os direitos dos jovens, os princípios e diretrizes das políticas públicas de juventude e o Sistema Nacional de Juventude - SINAJUVE. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 06 ago. 2003.

BRASIL, Glaucíria Mota et al. Cartografia da Criminalidade e da Violência na cidade de Fortaleza. Fortaleza: FUNECE, 2010. Disponível em: <http://www.uece.br/labvida/dmdocuments/relatorio.pdf >Acesso em: 26 jan. 2017.

BRENNER, Ana Karina; DAYRELL, Juarez; CARRANO, Paulo. Cultura do lazer e do tempo livre dos jovens brasileiros. In. ABRAMO, Helena Wendel e BRANCO, Pedro Paulo Martoni (org.). Retratos da Juventude brasileira. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo, 2008. p. 175-214.

CARRANO, Paulo. Juventudes e Cidades Educadoras. Petrópolis: Vozes, 2003.

CATANI Afrânio Mendes; GILIOLI, Renato de Sousa Porto. Culturas juvenis: Múltiplos olhares. São Paulo: Unesp, 2008.

DAYRELL, Juarez. A escola faz as juventudes? Reflexões em torno da socialização juvenil. Educação e Sociedade. Campinas, vol. 28, nº 100 - Especial, p. 1105-1128, out. 2007. Disponível em: <http://www.cedes.unicamp.br>. Acesso em 15 jan. 2017.

______. Juventude, grupos culturais e sociabilidade. Disponível em: < file:///C:/Users/USER/Downloads/grupos+juventude%20(2).pdf> Acesso em: 22 mar 2017.

DIÓGENES, Glória. Juventude, exclusão e a construção de políticas públicas: estratégicas e táticas. In: MENDONÇA FILHO, Manoel; NOBRE, Maria Teresa (Org.). Política e afetividade: narrativas e trajetórias de pesquisa. Salvador: EDUFBA/ EDUFS, 2009, p. 271-288.

ESTATUTO CONSOLIDADO DO INSTITUTO DE CULTURA, ARTE, CIÊNCIA E ESPORTE. Instituto Cuca. Fortaleza, 2014.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico. Brasília, 2010.

PAIS, José, Machado. A construção sociológica da juventude: alguns contributos. Análise Social, vol. XXV (105-106), 1990 (1.°, 2.°), 139-165. Disponível em <http://analisesocial.ics.ul.pt/documentos/1223033657F3sBS8rp1Yj72MI3.pdf>. Acesso: 20 set. de 2016.

______. Jovens e Cidadania. Sociologia, Problemas e Práticas. n.º 49, 2005, pp. 53-70. Disponível em:

<https://repositorio-Iul.iscte.pt/bitstream/10071/202/1/SOCIOLOGIA49_cap03.pdf> Acesso em: 06 fev. 2017.

SECRETARIA NACIONAL DE JUVENTUDE. Disponível em: < http://juventude.gov.br/> Acesso em: 15 dez. 2016.

SPOSITO, Marília Pontes; CARRANO, Paulo César Rodrigues. Juventude e políticas públicas no Brasil. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 24, p. 16-39, set./dez. 2003.

Publicado
2017-08-01
Seção
Artigos