Violência no Brasil à luz dos relatórios das Conferências Nacionais de Saúde (2000-2019)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.52521/19.4439

Resumo

A saúde coletiva se coloca como importante campo de pesquisas sobre violência, que propõe ações de prevenção e enfrentamento a esse determinante social de saúde. O presente artigo analisa como diversas expressões da violência têm sido historicamente debatidas e apresentadas nos relatórios das Conferências Nacionais de Saúde (CNS), espaço privilegiado de participação social para a definição de prioridades e diretrizes da Política. Para tanto, foi realizada uma análise documental dos relatórios das CNS a partir do ano 2000, quando se aprofundam as discussões sobre violência e saúde nesse espaço público. Os dados apontam para a crescente incorporação da temática, apresentada como uma das principais causas de mortalidade e morbidade da população brasileira. Em quase todos os relatórios, a violência foi colocada enquanto problema de saúde pública e progressivamente foram incorporados temas específicos com destaque para a violência contra mulher, a violência no contexto da saúde mental e a violência contra crianças e adolescentes.

Downloads

Publicado

2021-08-31 — Atualizado em 2021-08-31