A importância da reafirmação da função social dos museus

antes, durante e depois da pandemia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.52521/19.4119

Resumo

Este artigo parte da necessidade de reafirmação da função social dos museus, especialmente no contexto de países como o Brasil, que tem observado o recrudescimento da intolerância e constantes atentados à democracia, uma vez que se acredita na importância da atuação dos museus como espaços de resistência e defesa da diversidade cultural, sexual, de gênero e étnico-racial dos indivíduos, e também na abordagem de temas urgentes a seus contextos sociais, políticos e econômicos. Observaremos as transformações em torno dos objetivos e funções dos museus ao longo da História, e com base nas definições do Conselho Internacional de Museus (ICOM), em direção ao desenvolvimento de propostas que assumem uma função social para o museu, como os museus comunitários, em cujos processos as comunidades estão mais fortemente envolvidas. Acreditamos que muitas instituições possam aprender com os museus comunitários a estreitar laços com as suas comunidades e contribuir para seu desenvolvimento. Atravessado pela pandemia da COVID-19, que escancarou as já existentes contradições estruturais do sistema mundial dominante, o artigo passa também a refletir, diante dos diversos desafios enfrentados pelos museus nesse contexto, acerca da possibilidade de revisão, por parte deles, de suas próprias missões, momento em que, mais do que nunca, a reafirmação de sua função social se faz necessária.

Downloads

Publicado

— Atualizado em 2021-04-30