Das ruas ao parlamento:

efeitos de sentido das pautas feministas no âmbito político

Autores

Resumo

As feministas foram precursoras em estratégias inovadoras, tais como o “efeito bumerangue”, que mobiliza a opinião global dirigindo a atenção para denunciar abusos locais e para envergonhar os estados que simplesmente fecham os olhos para eles. O resultado foi uma nova forma promissora de ativismo feminista, transnacional, de múltipla escala e pós Estado de bem-estar social que deve pontuar as ações da nova onda feminista. Neste trabalho, nos propomos a analisar as repercussões obtidas no âmbito político, tanto na Argentina como no Brasil, tendo como base os signos que resultaram em movimentos feministas como o “Ni Una Menos”. Especificamente, nos interessa indagar se as representações e discursos postos em circulação a nível social foram retomadas em projetos legislativos apresentados dentro das temáticas de gênero e sexualidade. Abordamos o corpus com ferramentas da Análise de Discurso, campo interdisciplinar que constitui uma via de acesso para as análises sociais. A partir da análise dos debates pela legalização do aborto e em torno do feminicídio, observamos que se mantém uma distância significativa entre as representações que circulam sobre esses temas a nível social e aquelas produzidas no âmbito legislativo.

Biografia do Autor

Anelise Gregis Estivalet, UNB

Bacharela e Licenciada em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Especialista em Estudos de Gênero pelo Conselho Latino-americano de Ciências Sociais (CLACSO). Mestra em Educação pela Universidade Federal Fluminense (UFF) e Doutora em Ciências Sociais pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS) tendo realizado estágio doutoral junto ao Laboratoire Éthique Médicale da Université Paris Descartes - Sorbonne (PARIS V) e Centre d'Études sur l'Actuel et le Quotidien (CEAQ-Sorbonne). Atualmente é professora na Faculdade de Educação da Universidade de Brasília (UNB). É, também, avaliadora de Projetos do Irish Research Council e do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Foi consultora da UNESCO, Avaliadora Educacional junto ao Ministério da Educação (MEC), Pesquisadora Titular do Ministério dos Direitos Humanos (MDH) e do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS). Atuou, ainda, como Professora Substituta na UFRGS e no Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS). É editora associada das revistas Frontiers in Sociology e Frontiers in Psychology na área de Gender, Sex and Sexualities. Trabalha principalmente com os seguintes temas: educação, gênero, juventudes, violência, políticas públicas, monitoramento e avaliação. Autora do livro Os jovens e a rua: trajetórias dos sem-lugar (Appris, 2014).

Gabriel Dvoskin, UBA

Possui doutorado em Lingüística pela Universidad de Buenos Aires(2015). Atualmente é docente da Universidad de Buenos Aires. Tem experiência na área de Lingüística.

Downloads

Publicado

2020-12-30