Os confrontos entre Primeiro Comando da Capital e Polícia Militar do Estado de São Paulo em 2012

rotina e crise no controle do crime paulista

Autores

  • David Marques

Palavras-chave:

Primeiro Comando da Capital, PCC, Polícia Militar do Estado de São Paulo, Violência, Chacina, São Carlos

Resumo

Na segunda metade de 2012, no estado de SP, ocorreu um inusitado incremento nas taxas de homicídios, contrariando a tendência de queda de
uma década. Em São Carlos, interior do estado, ao menos 18 pessoas foram mortas com características de execução entre setembro e outubro de 2012. Esta
sequência de homicídios, atípica em relação ao histórico da cidade, se iniciou com a execução de um policial militar em horário de folga e se encerrou com
uma chacina de 7 dependentes de crack. Tal cenário de violência também foi percebido em outras cidades do estado no mesmo período. O trabalho
analisará as possíveis relações entre o homicídio deste PM e a chacina em São Carlos, assim como a relação entre o cenário local e o contexto estadual de
violência em 2012. Desenvolveu-se a hipótese em que as relações rotineiras entre polícia militar e Primeiro Comando da Capital, quando atingem limites considerados “injustiças” pelo PCC, colocam em marcha mecanismos de “guerra” entre estes dois atores, caracterizados por repertórios de violência
(ataques a “bens” públicos, execução de agentes do estado em horário de folga, execuções e chacinas nas periferias das cidades). Tais mecanismos integram
as formas de gestão do conflito nas chamadas “crises da segurança pública” neste estado, ocorridas em 2001, 2006 e 2012. A conclusão é que estas crises
tem importante papel de regulação nas relações entre “crime” e polícia, seja no trabalho ostensivo, seja nas operações de grupos de elite da polícia militar. 

Downloads

Publicado

2019-12-12

Como Citar

MARQUES, D. Os confrontos entre Primeiro Comando da Capital e Polícia Militar do Estado de São Paulo em 2012: rotina e crise no controle do crime paulista. O Público e o Privado, Fortaleza, v. 17, n. 33 jan.jun, p. 99–119, 2019. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/opublicoeoprivado/article/view/2254. Acesso em: 16 abr. 2024.