Circulando com cultura

um estudo de caso das práticas e consumos culturais no interior cearense

Autores

DOI:

https://doi.org/10.52521/22.12195

Palavras-chave:

Política Cultural, Público, Práticas Culturais, Consumo Cultural, Ceará

Resumo

O presente artigo se insere no âmbito de avaliações de ações públicas com foco no projeto Circula Ceará da implementado pela Secretaria da Cultura do Estado. O referido projeto promoveu a circulação de artistas e grupos, a formação e o acesso à arte e à cultura em 15 municípios cearenses. O objetivo da pesquisa foi o de apreender as valorações e, consequentemente, as avaliações que essa programação despertou no público local. Recorremos à aplicação de modo aleatório e sem gerar uma amostra probabilística de um survey de experiência em quatro municípios. Aos dados dos questionários, acrescentamos entrevistas e registros colhidos em trabalho de campo. Após a análise, concluímos que o Circula foi recebido de forma positiva pelo público que destacou a qualidade do evento e os ganhos materiais e simbólicos para os municípios.

Biografia do Autor

Alexandre Almeida Barbalho, Universidade Estadual do Ceará

Professor da UECE

Alexandre Fleming Vale, Universidade Federal do Ceará

Professor Titular na Universidade Federal do Ceará e Coordenador do Núcleo de Estudos em Antropologia Visual, Gênero e Oralidade (LEO)

Bruna Costa Silva do Nascimento, Universidade Estadual do Ceará

Mestra pelo Programa de Pós Graduação em Sociologia pela Universidade Estadual do Ceará. Graduada em Ciências Sociais pela mesma universidade.

Referências

AROSTEGUY, Agustín; GOMES, Christianne Luce. Lazer, território e política cultural pública: a noção de comunidade nos Pontos de Cultura/Cultura Viva. Revista Brasileira de Estudos do Lazer, v. 7, n. 1, p. 1-20, 2020.

BARBALHO, Alexandre. Políticas e Indicadores Culturais em tempos de Democracia: a experiência brasileira. In: MARTINS, Tiago Costa; PINTO, Maria Manuela; SILVA Armando Malheiro da (org.). Indicadores culturais no Brasil e em Portugal: Subsídios para a comunicação entre Estado e Sociedade. Porto: Faculdade de Letras da Universidade do Porto, 2019, pp. 41-60.

BARROS, José M.; ZIVIANI, Paula. O programa Cultura Viva e a diversidade cultural. In: BARBOSA, F.; CALABRE, L.(org.). Pontos de cultura: olhares sobre o programa Cultura Viva, 2011, pp. 61-89

BÉRA, Matthieu; LAMY, Yvon. Sociologia da cultura. São Paulo: SESC, 2015.

BOURDIEU, Pierre. Sociologia geral. Vol. 2: Habitus e campo. Curso no Collège de France. Petrópolis: Vozes, 2021.

BOURDIEU, Pierre. Sobre o Estado. São Paulo: Companhia das Letras, 2014.

BOURDIEU, Pierre. La distinción. Criterio y bases Sociales del gusto. Madrid: Taurus, 2000.

BOURDEIU, Pierre; CHAMBOREDON, Jean-Claude; PASSERON, Jean-Claude. Ofício de sociólogo. Metodologia da pesquisa na sociologia. Petrópolis: Vozes, 2015.

BOURDIEU, Pierre; DARBEL, Alain. O amor pela arte. Os museus de arte na Europa e seu público. São Paulo: USP, 2007.

BOURDIEU, Pierre; HAACKE, Hans. Livre-troca. Diálogos entre ciência e arte. Rio de Janeiro: Bertrand, 1995.

CERTEAU, Michel. A invenção do cotidiano. Artes de fazer. Petrópolis: Vozes, 2000.

DORNELES, Patrícia Silva. Jovens, território e territorialidade: experiências estéticas e de engajamento nas ações culturais dos pontos de cultura da região Sul. Políticas Culturais em Revista, v. 7, n. 2, p. 136-152, 2014.

FARIA, Paula Beatriz Coelho Domingos. Música sertaneja: entre a tradição, o mercado e a representatividade. Revista Alterjor, v. 28, n. 2, p. 509-524, 2023.

GIL, . C.; REIS NETO, . C. dos . Survey de Experiência como Pesquisa Qualitativa Básica em Administração. Revista de Ciências da Administração, v. 22, n. 56, p. 125–137, 2021. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/adm/article/view/74026. Acesso em: 18 abr. 2023.

GUBA, Egon; LINCOLN, Yvonna. Avaliação de quarta geração. Campinas: Unicamp, 2011.

HALL, Stuart. Da diáspora. Identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: UFMG, 2003.

HOGGART, Richard. As utilizações da cultura. Aspectos da vida da classe trabalhadora, com especiais referências a publicações e divertimentos. Lisboa: Editorial Presença, 1973.

HOPSTEIN, Graciela. O Programa Cultura Viva e os Pontos de Cultura: a constituição de uma rede democrática de produção político-cultural. In: FERRAZ, Joana Varon; LEMOS, Ronaldo (org). Pontos de Cultura e Lan houses: estruturas para inovação na base da pirâmide social,. Rio de Janeiro: Escola de Direito da Fundação Getúlio Vargas, 2011, pp. 47-65.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Sistema de Informações e Indicadores Culturais 2011-2022. Rio de Janeiro: IBGE, 2023.

LAHIRE, Bernard. A cultura dos indivíduos. Porto Alegre: Artmed, 2006.

LEITÃO, Cláudia Sousa. Políticas públicas para a cultura e os desafios da descentralização e democratização: a experiência do Ceará (2003/2006). Anais III ENECULT, p. 1-11, 2007.

LEIVA, João. Mais informação, mais diálogo. In: _____ (org). Cultura SP: Hábitos culturais dos paulistas. São Paulo: Tuva, 2014.

MARTÍN-BARBERO, Jesús. Dos meios às mediações. Comunicação, cultura e hegemonia. Rio de Janeiro: UFRJ, 1997.

PUCHERAL, Elie. “É o capitão do povo _ Que vai vencer de novo…” _ l’industrie du sertanejo au diapason de la droite néo-fasciste brésilienne. Revue de l’Association des Jeunes Chercheurs de l’Ouest, n°3, 2023.

RAFFAINI, Patrícia. Esculpindo a cultura na forma Brasil. O Departamento de Cultura de São Paulo (1935-1938). São Paulo: Humanitas, 2001.

VALE, Alexandre; NASCIMENTO, Bruna. Circula Ceará: notas etnográficas preliminares sobre uma itinerância cultural em andamento. In: ALMEIDA, Custódio; BARBALHO, Alexandre; AZEVEDO JÚNIOR, Ivânio. Cultura, inovação e inclusão social: estudos de políticas culturais no Ceará. Fortaleza: UECE, 2023. p. 255-288

VEBLEN. T. A teoria da classe ociosa. Col. Os pensadores. São Paulo: Abril, 1980.

WILLIAMS, Raymond. Cultura. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

Downloads

Publicado

2024-06-07

Como Citar

BARBALHO, A. A.; VALE, A. F.; NASCIMENTO, B. C. S. do. Circulando com cultura: um estudo de caso das práticas e consumos culturais no interior cearense . O Público e o Privado, Fortaleza, v. 22, n. 46, p. 55–77, 2024. DOI: 10.52521/22.12195. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/opublicoeoprivado/article/view/12195. Acesso em: 13 jul. 2024.