Patrimônios e Turismo: a construção imaginária dos lugares

2022-02-03

Patrimônios e Turismo: a construção imaginária dos lugares

O turismo, entendido como fenômeno social característico do mundo contemporâneo globalizado, baseia-se na construção recorrente de significados que estimulem e justifiquem a atração de visitantes. Nesse sentido, a transformação de bens materiais e imateriais em atrativos turísticos encontra nas práticas de patrimonialização um importante vetor. Todavia, há que se pensar nas questões latentes que perpassam o poder de definir as memórias a serem salvaguardadas e os valores a serem reforçados e/ou ressignificados no presente.

O patrimônio cultural é tanto lócus em se projetam a materialidade de memórias, quanto se atribuem sentidos. O turismo pode multiplicar memórias e sentidos dirigidos aos patrimônios culturais. Aquele e este são processos da sociedade contemporânea; e os liames de um e outro se enredam nos apelos ao turismo cultural e no ideal de uma preservação sustentável. Das cartas patrimoniais da UNESCO até as atuações dos órgãos locais de proteção, dos grandes projetos mundiais de turismo (“rota da seda”) até os projetos regionais de trens turísticos, as questões econômicas, políticas e culturais estão entrecruzadas. Ilusórios ou reais, concordantes ou não, todos estes aspectos são partes da mesma construção imaginária dos lugares.

Seguindo esse raciocínio, esse número temático pretende agregar pesquisadores de diferentes áreas em torno da discussão referente às relações entre os processos de construção de patrimônios e o turismo.  Esperamos, assim, contribuir para avanço das discussões acadêmicas sobre a dinâmica da valorização simbólica de bens, bem como das relações sociais envoltas nesse campo, onde interesses e valores, muitas vezes antagônicos, estão em constante disputa por significado

 

Sugestões de temáticas a serem abordadas

  1. Patrimônio Cultural e turismo de base comunitária: possibilidades e limites
  2. Tombamentos urbanos e turismo: disputas e interesses locais
  3. Monumentos, raça e turismo cultural: sobre o debate em torno das estátuas de promotores da escravidão
  4. Patrimônio rural e turismo: a construção simbólica do rural pelo turismo
  5. Patrimônio indígena e projetos turísticos: estudos de casos
  6. Patrimônio Mundial (UNESCO): os turistas devem visitar locais e práticas vulneráveis?
  7. Turismo doméstico e preservação cultural em tempos de pandemia

Organização

Patrícia Alves Ramiro. Docente do Departamento de Ciências Sociais e dos Programas de pós-graduação em Sociologia (PPGS) e em Antropologia (PPGA) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Pós-doutora em sociologia em turismo e agricultura familiar pelo Centre Européen de Sociologie et de Science Politique (CEESP), na École des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS), Doutora em sociologia pela UFSCar. Lidera o grupo de pesquisa “Identidade e Memórias das classes populares rurais e urbanas” (CNPq). É organizadora das coletâneas franco-brasileiras “Antropologia e Turismo”(http://www.editora.ufpb.br/sistema/press5/index.php/UFPB/catalog/book/585) e “Turismo, cultura e meio ambiente” (http://www.editora.ufpb.br/sistema/press5/index.php/UFPB/catalog/book/598), ambas publicadas em 2019 pela Editora UFPB.

e-mail: patricialvesramiro@gmail.com

Eduardo Romero. Livre-Docente em Patrimônio Cultural pela Universidade Estadual Paulista - UNESP (2019). Doutor em Filosofia pela Universidade de São Paulo (2003), mestre em História Social pela Universidade de São Paulo (1995) e Bacharel em História pela Universidade Estadual de Campinas (1990). Desde 2004, atua como Professor Assistente Doutor na graduação de Turismo (UNESP, campus de Rosana), nos Programas de Pós-Graduação de História (UNESP/FCL, campus de Assis) e de Arquitetura e Urbanismo (UNESP/FAAC, campus de Bauru). Coordena o projeto Projeto Memória Ferroviária / Railway Memory Project (https://memoriaferroviaria.rosana.unesp.br/)

Email: eduardo.romero.de.oliveira@gmail.com

 

Prazo para submissão: 27/06/2022

Submissões no site: https://revistas.uece.br/index.php/opublicoeoprivado/index

Previsão de publicação: Até 31 de dezembro de 2022 (N. 43, set-dez/2022)

Acesse as normas editoriais antes de submeter um trabalho no endereço:

https://revistas.uece.br/index.php/opublicoeoprivado/about/submissions#authorGuidelines