Formas de violência urbana e controle social - N. 39 (mai-ago 2021)

2020-05-19

NÚMERO TEMÁTICO: Formas de violência urbana e controle social

Este número temático visa a reunir pesquisas empíricas e debates teóricos que explorem as relações entre violência urbana e controle social. O fenômeno da violência tem interpelado e provocado modos de lidar, organizar e construir subjetividades, permeando o cotidiano urbano através de representações de guerra, ações policiais baseadas no uso excessivo da força e outras formas autoritárias de ação. Para além de tecnologias, recursos e discursos próprios, o controle da violência também se constitui pela narrativa do aumento nos índices de criminalidade, contidos por políticas penais mais restritivas, pautadas no encarceramento massivo de pessoas. Esse conjunto de problemas põe à vista, portanto, o modo como a violência nas cidades se articula às formas de penalização, definindo regimes de governo diferenciados nos territórios urbanos. Nos espaços de pobreza em particular, a gestão dos ilegalismos e as constantes violações de direitos constituem parte do cotidiano e configuram as condutas de agentes do Estado, sobretudo, de militares. Na regulação desses territórios, tais atores costumam mobilizar o uso desmedido da força, a fim de instituir mercados e determinar modos de circulação.

Frente ao imbricamento dessas questões, as Ciências Sociais têm sido desafiadas a interpretar realidades urbanas que colocam em xeque as fronteiras analíticas entre crime, pena e produção da ordem. Refletindo tal universo investigativo, este número temático objetiva contribuir com o aprofundamento do debate a partir de análises tanto empíricas quanto de natureza bibliográfica. Nesse intento, pretende-se elucidar aspectos e dimensões vinculados à questão, seguindo possíveis eixos de discussão:

  • formas de controle e punição aplicadas a contextos de violência nas cidades;
  • arranjos entre práticas criminosas e produção da ordem urbana;
  • conexões envolvendo agentes/ações estatais e mercados ilegais urbanos;
  • dinâmicas criminais estabelecidas por grupos criminosos de diferentes perfis;
  • evolução do fenômeno e dos discursos em torno da violência urbana, sendo analisadas suas repercussões nas práticas estatais e de outros agentes sociais;
  • efeitos do aumento da criminalidade violenta sobre o acesso a direitos sociais e políticos nas cidades brasileiras.

 

Organizadores

Frank Andrew Davies – Doutor em Ciências Sociais pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), com estágio de pesquisa no Observatori d'Antropologia del Conflicte Urbà, da Universitat de Barcelona. Integra o CIDADES - Núcleo de Pesquisa Urbana da UERJ, e o CEVIS - Coletivo de Estudos sobre Violência e Sociabilidade, também da UERJ.

Thais Lemos Duarte – Doutora em Ciências Sociais pela UERJ. Pós-doutoranda com bolsa do CNPq junto ao Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal de Minas Gerais (PPGS - UFMG). Atua no Centro de Estudos de Criminalidade e Segurança Pública (CRISP/UFMG).

 

Prazo para submissão: 30/11/2020 via https://revistas.uece.br/index.php/opublicoeoprivado/index

Previsão de publicação: N. 39 – mai.-ago. 2021

 

Acesse as normas editoriais antes de submeter um trabalho no endereço:

https://revistas.uece.br/index.php/opublicoeoprivado/about/submissions#authorGuidelines