A realidade do Centro de Atendimento à Mulher e à Família (Camuf) na Cidade de Macapá

Autores

  • Alessandro Ronan da Silva Magalhães
  • Maria Helena de Paula Frota Doutora em Sociologia pela Universidade de Salamanca e Professora do Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas (PPGPP) da UECE https://orcid.org/0000-0002-3327-146X

DOI:

https://doi.org/10.47455/2675-0090.2020.2.5.4856

Palavras-chave:

política pública, mulher, violência, camuf

Resumo

Este artigo, intitulado “A Realidade do Centro de Atendimento à Mulher e à Família (CAMUF) na cidade de Macapá: combate contra a violência doméstica”, tem como objetivo analisar se o Centro de Atendimento à Mulher e à Família (CAMUF), inserido na rede de políticas públicas, desenvolve ações que viabilizam ações preventivas e terapêuticas às mulheres em situação de violência doméstica na cidade de Macapá. A abordagem foi qualitativa, realizada por meio de pesquisa exploratória, do tipo estudo de caso, tendo como instrumentos a entrevista, observação e análise documental. Foi possível concluir que o CAMUF, integrante da rede de políticas públicas, realiza ações junto às mulheres, possibilitando-lhes reconhecerem seu empoderamento. Os resultados mostraram que os projetos desenvolvidos na instituição tentam resgatar a mulher do cenário da violência na medida em que passam a conhecer os aspectos jurídicos, bem como na sua vida social, gradativamente, constroem vivência baseada na busca de seus direitos e deveres, apesar das dificuldades que o CAMUF enfrenta quanto aos aspectos administrativos e financeiros.

Referências

AMAPÁ. Centro de Atendimento à Mulher e à Família. Regimento Interno. Macapá, 2006.

______. Centro de Atendimento à Mulher e à Família. Relatório Institucional do CAMUF (2005 a 2010), Macapá, 2005.

_______. Lei Complementar nº 085, de 07 de Abril de 2014. Dispõe sobre o policiamento ostensivo, comunitário e a fiscalização de trânsito. Diário Oficial do Estado, Macapá, 2014.

_______. Lei Ordinaria nº1764, de 09 de agosto de 2013. Dispõe sobre Normas e Diretrizes da Rede de Atendimento á Mulher Vítima de Violência Doméstica, Familiar e Sexual no Estado do Amapá. Diário Oficial do Estado, Macapá, 2013 . Disponível em: <http://www.al.ap.gov.br/pagina.php?pg=buscar_legislacao&aba=legislacao&submenu=listar_legislacao&especie_documento=&ano=&pesquisa=&n_doeB=&n_leiB=1764&data_inicial=&data_final=&orgaoB=&autor=&legislaturaB=>. Acesso em: 20 abr. 2019.

_______. Projeto de lei nº 0065/2013-AL. Diário Oficial do Estado, 2013. Disponível em:<http://www.al.ap.gov.br/pagina.php?pg=exibir_processo&iddocumento=44418> Acesso em: 20 abr. 2019.

BRASIL. Câmara dos Deputados. Projeto de Lei PL 2805/15. Dispõe sobre a inclusão anualmente, na programação pedagógica das escolas da rede de educação básica do País, do debate sobre o tema do combate à violência contra a mulher. Brasília, 2015. Disponível em: < https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra;jsessionid=3CFE9439BEBAE976308663716DA98CB5.proposicoesWebExterno2?codteor=1378233&filename=PL+2805/2015>. Acesso em: 20 abr. 2019.

FROTA, M. H. P, et al. Assassinato de Mulheres no Ceará. Fortaleza: EdUECE; EDMETA, 2012.

MAW, H. L. Do Pacífico ao Atlântico. Manaus: A.C.A., 1989, p. 296.

MENEGUELLO, R. Partidos e governo no Brasil contemporâneo (1985-1997). São Paulo: Paz e Terra, 1998.

OSTERNE, M. S. F.. Violência nas relações sociais de gênero e cidadania feminina: análise das ocorrências na Delegacia de Defesa da Mulher de Fortaleza. 2005. 266 f. Tese (Doutorado em Serviço Social) – Programa de Pós-graduação em Serviço Social, Universidade Federal de Pernambuco, Pernambuco, 2005.

PINHEIRO, M. L. U. O Espelho Francês na “Paris das Selvas”. In: VIDAL, L; LUCA, T. R. Franceses no Brasil: séculos XIX e XX. São Paulo: EdUNESP, 2009, p.272.

RAMOS, M. E. C.; SANTOS, C.; DOURADO, T. Violência intrafamiliar: desvelando a face (oculta) das vítimas. In: LIMA, F. R.; SANTOS, C. Violência doméstica: vulnerabilidades e desafios na intervenção criminal e multidisciplinar. 2. ed. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2010.

PISCITELLI, A. Gênero: a história de um conceito. São Paulo: Berlendis & Vertecchia, 2009.

RICCI, M. Cabanagem, cidadania e identidade revolucionária: o problema do patriotismo na Amazônia entre 1835 e 1840. Tempo, v.11, n. 22, p.5-30, 2007.

SAFFIOTI, H. Gênero, patriarcado e violência. São Paulo: Perseu Abramo, 2004.

TELES, M. A; MELO, M. O que é violência contra a mulher. São Paulo: Brasiliense, 2002.

Downloads

Publicado

2020-07-01

Como Citar

Magalhães, A. R. da S., & Frota, M. H. de P. (2020). A realidade do Centro de Atendimento à Mulher e à Família (Camuf) na Cidade de Macapá. Inovação &Amp; Tecnologia Social, 2(5), 81–93. https://doi.org/10.47455/2675-0090.2020.2.5.4856

Edição

Seção

Artigos