O IMAGINÁRIO SOCIAL NA OBRA DE EVALDO CABRAL DE MELLO NA PERSPECTIVA DE CORNELIUS CASTORIADIS

  • Maria Lenúcia de Moura
Palavras-chave: imaginário social, nativismo, simbolismo

Resumo

Este artigo discorre sobre o imaginário social, conceito desenvolvido por Cornelius Castoriadis e
utilizado por Evaldo Cabral de Mello em Rubro veio, obra cujo objetivo é entender a contestação
do poder colonial que teve lugar em Pernambuco até as revoluções liberais do século XIX. A
concepção de imaginário social de Castoriadis - dimensão cognitiva e reprodutiva das próprias
relações sociais - é o processo pelo qual os grupos sociais se instituem como tais. O emprego
deste conceito por Mello procura compreender como os pernambucanos de seiscentos buscaram
empreender esforços na guerra contra os holandeses. A instituição do nativismo é perpassada
pelo simbólico, partindo este do natural, do histórico, do racional. Assim, o nativismo para os
pernambucanos foi projeção de uma necessidade real, surgida na guerra contra os holandeses,
modificando-se ao longo de dois séculos e meio pelas necessidades do cenário, onde trafegavam
os descendentes daqueles que o instituíram.

Publicado
2017-12-20