CINOMOSE EM CANÍDEOS SILVESTRES NO BRASIL

Autores

  • Fernanda Melo JUCÁ Universidade de Fortaleza (UNIFOR)
  • Beatriz Martins Carvalho LIMA Universidade de Fortaleza (UNIFOR)
  • Roberta Nogueira CHAVES Universidade de Fortaleza (UNIFOR)

Palavras-chave:

Virus da Cinomose canina, Canídeos silvestres, Cães domésticos

Resumo

A cinomose é uma doença viral multissistêmica causada por um Morbillivirus. No Brasil, existem seis espécies de canídeos silvestres vulneráveis a essa enfermidade. Dessa forma, este trabalho tem como objetivo apresentar uma revisão sobre a situação da cinomose em canídeos silvestres no Brasil e os impactos causados na fauna brasileira. A transmissão do vírus ocorre através do contato com amostras contaminadas, a exemplo dos aerossóis, excretas e secreções de indivíduos infectados. Os sinais clínicos mais prevalentes são de ordem neurológica, entretanto, também podem ser identificadas manifestações respiratórias, cutâneas e gastrointestinais. Portanto, o diagnóstico consiste na avaliação da sintomatologia apresentada em conjunto com testes específicos, como isolamento viral, ELISA, imunofluorescência e RT-PCR. Atualmente, não existe tratamento específico. Desta forma, são realizados apenas cuidados paliativos. Os grandes carnívoros são os mamíferos mais ameaçados do mundo, sobretudo, em consequência dos impactos causados pela redução do habitat natural, associada à expansão territorial humana. As epidemias também, justificam as altas taxas de mortalidades desses animais, o que pode estar relacionado com comportamentos sociais e de farejamento, assim como o crescente contato entre animais silvestres e domésticos devido à urbanização e à proximidade genética que os canídeos silvestres têm com os cães domésticos, tornando-os suscetíveis às infecções. Visto que a cinomose é uma patologia emergente em populações de carnívoros silvestres e que a presença de cães domésticos não vacinados em áreas de conservação representa um grande risco de contaminação, conclui-se que a não vacinação está diretamente associada à perpetuação do vírus no meio selvagem.

Referências

ABREU, M.S.L.; WIELICZKO, A.R.; MESQUITA, A.; VIEIRA, E.M. Consumo de pequenos mamíferos por canídeos simpátricos do sul do Brasil: sobreposição de nichos e seleção de presas. Neotropical Biology and Conservation, v.5, n.1, p.16-23, 2010.

AWAD, R.A. Rapid approaches for diagnosis of canine distemper virus in live and dead dogs in Egypt. Egyptian Journal of Veterinary Sciences, v.50, n.1, p.47-56, 2019.

BEISIEGEL, B.M.; LEMOS, F.G.; AZEVEDO, F.C.; QUEIROLO, D.; PINTO, R.S. Avaliação do risco de extinção do Cachorro-do-mato Cerdocyon thous (Linnaeus, 1766) no Brasil. Biodiversidade Brasileira, v.3, n.1, p.138-145, 2013.

BORBA, T.R.; MANNIGEL, R.C.; FRAPORTI, C.K.; HEADLEY, S.A.; SAITO, T.B. Cinomose: dados epidemiológicos Maringá-PR (1998-2001). Iniciação Científica Cesumar, v.4, n.1, p.53-56, 2002.

BRASIL. Portaria nº 444, de 17 de dezembro de 2014. Disponível em: http://www.ibama. gov.br/sophia/cnia/legislacao/MMA/PT0444-171214.pdf. Acesso em: 25 mar 2021.

COURTENAY, O.; QUINNELL, R.J.; CHALMERS, W.S.K. Contact rates between wild and domestic canids: no evidence of parvovirus or canine distemper virus in crab-eating foxes. Veterinary Microbiology, v.81, n.1, p.9-19, 2001.

CUBAS, Z.S; SILVA, J.C.R; CATÃO-DIAS, J.L. Tratado de Animais Selvagens. 2ª ed., São Paulo: Roca, 2017. 2470p.

CURI, N.H.A. Avaliação do estado de saúde e do risco de transmissão de doenças entre canídeos (Mammalia, Carnivora) silvestres e domésticos na região da Serra do Cipó, Minas Gerais: implicações para a conservação. 2005. 100p. (Dissertação de Mestrado em Medicina Veterinária). Programa de Pós-Graduação em Zoologia de Vertebrados, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, 2005.

CURI, N.H.A.; ARAÚJO, A.S.; CAMPOS, F.S.; LOBATO, Z.I.P.; GENNARI, S.M.; MARVULO, M.F.V.; SILVA, J.C.R.; TALAMON, S.A. Wild canids, domestic dogs and their pathogens in Southeast Brazil: disease threats for canid conservation. Biodiversity and Conservation, v.19, n.12, p.3513-3524, 2010.

CURI, N.H.A.; COELHO, C.M.; MALTA, M.C.C.; MAGNI, E.M.V.; SÁBATO, M.A.L.; ARAÚJO, A.S.; LOBATO, Z.I.P.; SANTOS, J.L.C.; SANTOS, H.A.; RAGOZO, A.A.M.; SOUZA, S.L.P. Pathogens of wild maned wolves (Chrysocyon brachyurus) in Brazil. Journal of Wildlife Diseases, v.48, n.4, p.1052-1056, 2012.

DALPONTE, J.C. Lycalopex vetulus (Carnivora: Canidae). Magazine Mammalian Species, v.847, p.1-7, 2009.

DAY, M.J.; HORZINEK, M.C.; SCHULTZ, R.D.; SQUIRES, R.A. Diretrizes para a vacinação de cães e gatos compiladas pelo Grupo de Diretrizes de Vacinação (VGG) da Associação Veterinária Mundial de Pequenos Animais (WSAVA). Journal of Small Animal Practice, v.57, n.1, p.1-50, 2016.

DEGENE, B.; ZEBENE, M. Canine Distemper, A Review. International Journal of Advanced Research in Biological Sciences, v.6, n.7, p.12-19, 2019.

DEZENGRINI, R.; WEIBLEN, R.; FLORES, E.F. Soroprevalência das infecções por parvovírus, adenovírus, coronavírus canino e pelo vírus da cinomose em cães de Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil. Ciência Rural, v.37, n.1, p.183-189, 2007.

DODONOV, P. Cachorro-vinagre (Speothos venaticus) e educação ambiental: Subsídios para o desenvolvimento de atividades. Revista Brasileira de Educação Ambiental, v.6, n.1, p.48-51, 2011.

DORNELLES, D.Z.; PEZZUTTI, P.; PANIZZON, A.; SPERING, R.R.; SANTOS, I.R.; ESTRAI, A.F.; GOTTLIEB, J.; OLIVEIRA, F. Protocolos terapêuticos utilizados no tratamento da cinomose canina no alto Uruguai gaúcho e oeste catarinense. Revista de Agronomia e Medicina Veterinária IDEAU, v.2, n.3, p.1-22, 2015.

FARIAS, A.A.; KITTLEIN, M.J. Small-scale spatial variability in the diet of pampas foxes (Pseudalopex gymnocercus) and human-induced changes in prey base. Ecological Research, v.23, n.3, p.543-550, 2008.

FICK, A.; HENDGEN, A.C.; KUNZLER, D.C.; SILVA, L.G. Primeiro registro do cachorro-vinagre Speothos venaticus (Carnivora, Canidae) para a Mata Atlântica do estado do Rio Grande do Sul, sul do Brasil. Biotemas, v.34, n.3, p.1-6, 2021.

FREIRE, C.G.V.; MORAES, M.E. Cinomose canina: aspectos relacionados ao diagnóstico, tratamento e vacinação. Pubvet, v.13, n.2, p.1-8, 2019.

FREITAS-FILHO, E.G.; FERREIRA, M.R.A.; DIAS, M.; MOREIRA, C.N. Prevalência, fatores de risco e associações laboratoriais para cinomose canina em Jataí/GO. Enciclopédia Biosfera, v.10, n.18, p.2356-2365, 2014.

FURTADO, M.M.; HAYASHI, E.M.K.; ALLENDORF, S.D.; COELHO, C.J.; JÁCOMO, A.T.A.; MEGID, J.; RAMOS FILHO, J.D.; SILVEIRA, L.; TÔRRES, N.M.; FERREIRA NETO, J.S. Exposure of free-ranging wild carnivores and domestic dogs to canine distemper virus and parvovirus in the Cerrado of Central Brazil. Ecohealth, v.13, n.3, p.549-557, 2016.

GADELHA, L.S.; SOARES, G.D.P.; FREITAS, M.E.S.; JORGE, S.M.; PINHEIRO, B.Q.; SILVA, I.N.G. Alterações hematológicas e bioquímicas em cachorro do mato (Cerdocyon thous) naturalmente infectado por vírus da cinomose. In: I Congresso Nordestino de Animais Silvestres, 1, 2018, Anais... Recife: UFRPE, v.1, p.1-4, 2018.

GEBARA, C.M.S.; WOSIACKI, S.R.; NEGRÃO, A.A.; ALFIERI, A.F. Lesões histológicas no sistema nervoso central de cães com encefalite e diagnóstico molecular da infecção pelo vírus da cinomose canina. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, v.56, n.2, p.168-174, 2004.

GREENE, C.E. Doenças infecciosas em cães e gatos. 4ª ed., São Paulo: Roca, 2017. 5371p.

HEADLEY, S.A.; AMUDE, A.M.; ALFIERI, A.F.; BRACARENSE, A.P.F.R.L.; ALFIERI, A.A. Epidemiological features and the neuropathological manifestations of canine distemper virus-induced infections in Brazil: a review. Semina: Ciências Agrárias, v.33, n.5, p.1945-1978, 2012.

JERICÓ, M.M.; ANDRADE NETO, J.P.; KOGIKA, M.M. Tratado de Medicina Interna de Cães e Gatos. 1ª ed., São Paulo: Roca, 2015. 2394p.

JORGE, R.S.P. Caracterização do estado sanitário dos carnívoros selvagens da RPPN SESC Pantanal e de animais domésticos da região. 2008. 105p. (Tese de Doutorado em Medicina Veterinária). Programa de Pós-Graduação em Epidemiologia Experimental e Aplicada às Zoonoses, Universidade de São Paulo, 2008.

JORGE, R.P.S.; BEISIEGEL, B.M.; LIMA, E.S.; JORGE, M.L.S.P.; PITMAN-LEITE, M.R.P.; PAULA, R.C. Avaliação do estado de conservação do Cachorro-vinagre Speothos venaticus (Lund, 1842) no Brasil. Biodiversidade Brasileira, v.3, n.1, p.179-190, 2013.

KAPIL, S.; YEARY, T.J. Canine Distemper Spillover in Domestic Dogs from Urban Wildlife. Veterinary Clinics of North America: Small Animal Practice, v.41, n.6, p.1069-1086, 2011.

KOESTER, A.D.; AZEVEDO, C.R.; VOGLIOTTI, A.; DUARTE, J.M.B. Ocorrência de Atelocynus microtis (Sclater, 1882) na Floresta Nacional do Jamari, estado de Rondônia. Biota Neotrópica, v.8, n.4, p.231-234, 2008.

KORSMAN, S.N.J.; VAN ZYL, G.U.; NUTT, L.; ANDERSSON, M.I.; PREISER, W. Virologia. 1ª ed., Rio de Janeiro: Elsevier, 2014. 233p.

LOOTS, A.K.; MITCHELL, E.; DALTON, D.L.; KOTZÉ, A.; VENTER, E.H. Advances in canine distemper virus pathogenesis research: a wildlife perspective. Journal of General Virology, v.98, n.3, p.311-321, 2017.

LOPES, L.L. Detecção do vírus da cinomose em cães naturalmente infectados no Mato Grosso. 2014. 56p. (Dissertação de Mestrado em Medicina Veterinária). Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias, Universidade Federal de Mato Grosso, 2014.

LUNARDI, M.; DAROLD, G.M.; AMUDE, A.M.; HEADLEY, S.A.; SONNE, L.; YAMAUCHI, K.C.I.; BOABAID, F.M.; ALFIERI, A.F.; ALFIERI, A.A. Canine distemper virus active infection in order Pilosa, family Myrmecophagidae, species Tamandua tetradactyla. Veterinary Microbiology, v.220, n.1, p.7-11, 2018.

MAIA, O.B.; GOUVEIA, A.M.G. Serologic response of maned wolves (Chrysocyon brachyurus) to canine distemper virus and canine parvovirus vaccination. Journal of Zoo and Wildlife Medicine, v.32, n.1, p.78-80, 2001.

MARTELLA, V.; ELIA, G.; BUONAVOGLIA, C. Canine Distemper Virus. Veterinary Clinics: Small Animal Practice, v.38, n.4, p.787-797, 2008.

MARTINS, D.B.; LOPES, S.T.A.; FRANÇA, R.T. Cinomose canina – revisão de literatura. Acta Veterinaria Brasilica, v.3, n.2, p.68-76, 2009.

MCVEY, S.; KENNEDY, M.; CHENGAPPA, M.M. Microbiologia Veterinária. 3ª ed., Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2016. 632p.

MEGID, J.; SOUZA, V.A.F.; TEIXEIRA, C.R.; CORTEZ, A.; AMORIN, R.L.; HEINEMMAN, M.B.; CAGNINI, D.Q.; RICHTZENHAIN, L.J. Canine Distemper Virus in a Crab-eating Fox (Cerdocyon thous) in Brazil: case report and phylogenetic analyses. Journal of Wildlife Diseases, v.45, n.2, p.527-530, 2009.

MEGID, J.; TEIXEIRA, C.R.; CORTEZ, A.; HEINEMANN, M.B.; ANTUNES, J.M.A.P.; FORNAZARI, F.; RASSY, F.B.; RICHTZENHAIN, L.J. Canine distemper virus infection in a lesser grison (Galictis cuja): first report and vírus phylogeny. Pesquisa Veterinária Brasileira, v.33, n.2, p.247-250, 2013.

MEGID, J.; RIBEIRO, M.G.; PAES, A.C. Doenças Infecciosas em Animais de Produção e de Companhia. 1ª ed., Rio de Janeiro: Roca, 2015. 1294p.

MONTEIRO, M.V.B.; SANTOS, M.P.; COSTA, C.T.C.; WHITEMAN, C.W.; MONTEIRO, F.O.B. Cinomose canina nos animais domésticos e silvestres. Revista de Ciências Agrárias, v.53, n.2, p.216-223, 2010.

MORAES, F.C.; CRUZ, C.A.; MEIRELLES-BARTOLI, R.B.; SOUSA, D.B. Diagnóstico e controle da cinomose canina. Pubvet, v.7, n.14, p.1-31, 2013.

NEGRÃO, F.J.; WOSIACKI, S.H.; ALFIERI, A.A.; ALFIERI, A.F. Perfil de restrição de um fragmento do gene da hemaglutinina amplificado pela RT-PCR a partir de estirpes vacinais e selvagens do vírus da cinomose canina. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, v.58, n.6, p.1099-1106, 2006.

NELSON, R.W.; COUTO, C.G. Medicina interna de pequenos animais. 5ª ed., Rio de Janeiro: Elsevier, 2015. 1512p.

NERES, R.W.P.; SOARES, G.D.P.; ALVES, P.V.; SILVA, M.F. Avaliação de swab conjuntival para o diagnóstico de cinomose em cachorros-do-mato. Ciência Animal, v.28, n.3, p.13-15, 2018.

QUEIROLO, D.; KASPER, C.B.; BEISIEGEL, B.M. Avaliação do risco de extinção do Graxaim-do-campo Lycalopex gymnocercus (G. Fisher, 1814) no Brasil. Biodiversidade Brasileira, v.3, n.1, p.172-178, 2013.

QUINN, P.J.; MARKEY, B.K.; LEONARD, F.C.; FITZPATRICK, E.S.; FANNING, S. Microbiologia Veterinária Essencial. 2ª ed., Porto Alegre: Artmed, 2018. 192p.

PADILLA, L.R.; HILTON, C.D. Canidae. In: MILLER, R.E.; FOWLER, M.E. Fowler’s Zoo and Wild Animal Medicine: v.8, 1a ed., Elsevier, cap.46, p.457-467, 2015.

PEDÓ, E.; TOMAZZONI, A.C.; HARTZ, S.M.; CHRISTOFF, A.U. Diet of crab-eating fox, Cerdocyon thous (Linnaeus) (Carnivora, Canidae), in a suburban area of southern Brazil. Revista Brasileira de Zoologia, v.23, n.3, p.637-641, 2006.

PEREIRA, S.G.; MACHADO, F.C.A.; BORGES, D.C.S.; SANTOS, A.L.Q.; PEREIRA, W.A.; SILVA, J.O.R. Lobo-guará Chrysocyon brachyurus: características gerais, mitológicas e seu conhecimento popular na região noroeste de Minas Gerais. Revista Acadêmica Ciência Animal, v.17, n.1, p.1-11, 2019.

PITMAN, R.L.; BEISIEGEL, B.M. Avaliação do risco de extinção do cachorro-do-mato-de-orelhas-curtas Atelocynus microtis (Sclater, 1883) no Brasil. Biodiversidade Brasileira, v.3, n.1, p.133-137, 2013.

PORTELA, V.A.B.; LIMA, T.M.; MAIA, R.C.C. Cinomose canina: revisão de literatura. Medicina Veterinária (UFRPE), v.11, n.3, p.162-171, 2017.

PUERTO, H.L.D.; VASCONCELOS, A.C.; MORO, L.; ALVES, F.; BRAZ, G.F.; MARTINS, A.S. Canine distemper vírus detection in asymptomatic and non vaccinated dogs. Pesquisa Veterinária Brasileira, v.30, n.2, p.139-144, 2010.

ROCHA, E.C. Aspectos da história natural e conservação de Pseudalopex vetulus (Lund, 1842) Carnivora: Canidae). 2006. 67p. (Dissertação de Mestrado em Engenharia Florestal). Programa de Pós-Graduação em Ciência Florestal, Universidade Federal de Viçosa, 2006.

SANTANA, C.F.S. Campanha de vacinação contra cinomose como ferramenta de vigilância epidemiológica, resposta imune humoral para parvovírus canino e eventos adversos pós-vacinais em cães no Distrito de Rubião Júnior, Botucatu-SP. 2018. 141p. (Dissertação de Mestrado em Medicina Veterinária). Programa de Pós-graduação em Medicina Veterinária, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, 2018.

SILVA, M.C.; FIGHERA, R.A.; BRUM, J.S.; GRAÇA, D.L.; KOMMERS, G.D.; IRIGOYEN, L.F.; BARROS, C.S.L. Aspectos clinicopatológicos de 620 casos neurológicos de cinomose em cães. Pesquisa Veterinária Brasileira, v.27, n.5, p.215-220, 2007.

SILVA-DIOGO, O.; GOEBEL, L.G.A.; SOUSA, M.R.; GUSMÃO, A.C.; COSTA, T.M.; JESUS, A.S.; CAVALCANTE, T. Expansão da área de ocorrência do lobo-guará Chrysocyon brachyurus (Carnivora, Canidae) no bioma amazônico. Oecologia Australis, v.24, n.4, p.928-937, 2020.

SLAVIERO, M.; EHLERS, L.P.; LORENZO, C.; ZAFALON-SILVA, B.; DRIEMEIER, D.; PAVARINI, S.P.; ALIEVI, M.M.; SONNE, L. Anatomopathological and Immunohistochemical Aspects of Distemper Virus in Crab-Eating-Foxes and Pampa-Foxes. Acta Scientiae Veterinariae, v.47, n.1, p.1-6, 2019.

SOUSA, R.A.; BAIÃO, J.C.; SANTOS, J.P.; ROCHA, L.B.; MACHADO, L.P. Achados hematológicos em cães com cinomose em Bom Jesus/PI. Enciclopédia Biosfera, v.11, n.22, p.1-10, 2015.

SOUZA, L.S.; SILVEIRA, R.O.; ABREU, C.C.; FERREIRA, G.G.D.M.; ARAÚJO NETO, S.S.; CARRETA JÚNIOR, M. Cinomose em mamíferos silvestres e exóticos: revisão de literatura. In: V SIMPAC, 1, 2013, Anais... Viçosa: UNIVIÇOSA, v.5, p.295-302, 2013.

TAQUES, I.I.G.G.; MORGADO, T.O.; BRAGA, I.A.; PAZ, R.C.R; CORRÊA, S.H.R.; FRITZEN, J.T.T.; ALFIERI, A.A.; AGUIAR, D.M. Antibodies against canine distemper virus, parvovirus and Ehrlichia spp. in wild captive carnivores in midwestern in Brazil. Pesquisa Veterinária Brasileira, v.38, n.8, p.1681-1684, 2018.

TILLEY, L.P.; SMITH JR, F.W.K.; SLEEPER, M.M.; BRAINARD, B. Blackwell’s five-minute veterinary consult: canine and feline. 7ª ed., Hoboken: Wiley-Blackwell, 2021. 1730p.

TIZARD, I.R. Imunologia Veterinária. 9ª ed., Rio de Janeiro: Elsevier, 2014. 568p.

VASCONCELOS, H.L. (Org.) Ecologia e conservação dos cerrados, campos e florestas do Triângulo Mineiro e Sudeste de Goiás. 1a ed., Uberlândia: Regência e Arte, 2020. 308p.

WILLIAMS, E.S.; BARKER, I.K. Infectious Diseases of Wild Mammals. 3ª ed., Iowa: Iowa State University Press, 2001. 560p.

Downloads

Publicado

2022-11-17

Como Citar

JUCÁ, F. M. .; LIMA, B. M. C. .; CHAVES, R. N. . CINOMOSE EM CANÍDEOS SILVESTRES NO BRASIL. Ciência Animal, [S. l.], v. 32, n. 2, p. 136–148, 2022. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/cienciaanimal/article/view/9481. Acesso em: 24 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos de Revisão