Desigualdade social e clientelismo político

os limites da democracia brasileira

Autores

  • Rodrigo Galdino dos Santos Universidade Estadual do Ceará - UECE

Palavras-chave:

Clientelismo, Desigualdade social, Política

Resumo

Este artigo analisa como a desigualdade social e o clientelismo político afetam a democracia no Brasil. Primeiramente, é definido o termo “clientelismo” e feita uma revisão Histórica da desigualdade social no país, do período colonial aos dias atuais. Em seguida, são examinadas as práticas clientelistas atuais, com ênfase naquelas relacionadas à oferta de serviços de saúde. Por fim, o artigo explora como a persistência da desigualdade social e do clientelismo político impactam o desenvolvimento democrático do Brasil. A conclusão é que a desigualdade social e o clientelismo político são fatores que comprometem a consolidação da democracia no país, uma vez que impedem o acesso igualitário aos serviços públicos e a participação política justa e transparente.

Referências

ARAÚJO, Maria das Graças de. Trajetórias de formação e profissionalização de professoras leigas do Município de Itapiúna/Ce. 2010. 164f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Ceará, Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação Brasileira, Fortaleza-CE, 2010.

BASTOS, Gisele Braga. O clientelismo político e o joio e o trigo da política municipal. 2017. 120 f. Dissertação (Mestrado Acadêmico em Ciências Sociais) – ICH – Instituto de Ciências Humanas, Programa de Pós-graduação em Ciências Sociais, Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Juiz de Fora, 2017. Disponível em: https://repositorio.ufjf.br/jspui/handle/ufjf/5856. Acesso em: 2 jan. 2022.

CARVALHO, J. M. Mandonismo, coronelismo, clientelismo: uma discussão conceitual.

Revista de Ciências sociais, Rio de Janeiro, v. 40, n. 2, p. 229- 250, jan. 1997.

DORE, R.. RIBEIRO, S. Cidadania política e voto do analfabeto no Brasil. Políticas Públicas, Campinas, v. 2, n. 2, p. 84-99, dez. 2009.

EDUARDO, Daniel José. Cidadãos e eleições no Rio de Janeiro da primeira república: do ‘voto de cabresto’ ao direito de ser eleitor. 2011. 115f. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2011.

EUFRAZIO, F. F. Do desemprego negro no Brasil. Revista Em Favor De Igualdade Racial, Rio Branco, v. 5, n. 2, p. 30-42, jul. 2022. Disponível em: https://doi.org/10.29327/269579.5.2-4. Acesso em: 30 abr. 2022.

FARIAS, F. P. de. Clientelismo e democracia capitalista: elementos para uma abordagem alternativa. Rev. Sociologia Política, Curitiba, v. 1, n.15, p. 49-65, nov. 2000.

FIGUEIREDO, A. M. et al. Descentralização da saúde e poder local em Minas Gerais. Revista Brasileira de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 32, n.4, p. 27-41, jan. 1998. Disponível em: <http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/rap/article/viewArticle/7778> Acesso em: 02 jan. 2022.

HOLANDA, Sérgio Buarque de. Raízes do Brasil. 26. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

LEAL, Victor Nunes. Coronelismo, enxada e voto: o município e o regime representativo no Brasil. 4° Edição. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

LENARDÃO, Elsio. O clientelismo na construção do domínio político local: estudo de caso. 1999. 100p. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciencias Humanas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/279357>. Acesso em: 04 Dez. 2020.

LENARDÃO, Elsio. O clientelismo político no Brasil contemporâneo: algumas razões de sua sobrevivência. 2006. 181 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências e Letras, 2006. Disponível em: http://hdl.handle.net/11449/106281. Acesso em: jan. 2022.

MÜLLER, M.. PASE, H.. MORAIS, J. O clientelismo nos pequenos municípios brasileiros. Revista Pensamento Plural, Pelotas, v.3, n. 10, p. 181-199, jun. 2012.

MÜLLER, Matheus. Ainda o século do clientelismo no Brasil?: Uma análise de condicionantes demográficas, socioeconômicas e culturais. 2018. 230 f. Tese (Doutorado em Ciência Política) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Ciência Política, Porto Alegre (RS), 2018. Disponível em: http://hdl.handle.net/10183/178178. Acesso em: 2 jan. 2022.

NOVAIS, Fernando. MELLO, João Emanoel Cardoso de. Capitalismo Tardio e Sociabilidade Moderna. In: SCHWARCZ, Lilia Moritz. (Org.). História da Vida Privada no Brasil – Volume 04: Contrastes da Intimidade Contemporânea. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

OLIVEIRA, H.. SEIBEL, E. Clientelismo e seletividade: desafios às políticas sociais. Revista de Ciências Humanas, Florianópolis, v. 1, n. 39, p. 135-145, abr. 2006.

PRADO JÚNIOR, Caio. Formação do Brasil contemporâneo: colônia. São Paulo : Companhia das Letras, 2011.

PRADO JÚNIOR, Caio. Evolução política do Brasil: colônia e Império. 21° Edição. São Paulo: Brasiliense, 1999.

PELEGRINE, Ayala Rodrigues Oliveira. A UFES e a política de modernização conservadora e autoritária da Ditadura Militar. Anais do VI Congresso Internacional UFES/Paris-Est. p. 134-147, 2017. Disponível em <https://periodicos.ufes.br/ufesupem/issue/view/800>. acesso em 26 dez. 2022.

PEREIRA, P. A. P. Utopias desenvolvimentistas e política social no Brasil. Serv. soc. soc., São Paulo, v.6, n. 112, p. 729-753, dez. 2012. Disponível em: https://repositorio.unb.br/handle/10482/22649. Acesso em: 5 jun. 2022.

SANTOS, Rodrigo Galdino dos. Efeitos políticos da “gratidão” ao “Dr. Felisberto” em Itapiúna-CE: o caso das eleições de 2020. 2022. 48 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em 2022) – Universidade Estadual do Ceará, Quixadá, 2022. Disponível em: <http://siduece.uece.br/siduece/trabalhoAcademicoPublico.jsf?id=108609> Acesso em: 24 de maio de 2023

SEVCENKO, Nicolau. Literatura como missão: tensões sociais e criação cultural na primeira República. São Paulo: Brasiliense, 1999.

SOUZA, F. M. de. et al. Sistema Único de Saúde (SUS):limites, possibilidades e interesses revelados pela mídia capixaba. Revista Brasileira De Pesquisa Em Saúde, Vitória, v. 13, n. 1, p. 67-72, jan. 2011. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/rbps/article/view/1332. Acesso em: 2 dez. 2021.

SOUZA, Ricardo Luiz. Coronelismo: Transformações, Interpretações. Tempos Históricos, M. C. Rondon, v. 2, p. 131-158, 1° semestre de 2006.

SILVA, Eduardo Moreira. Clientelismo, cultura política e desigualdades sociais: tópicos do caso brasileiro após a democratização. 177 f. Dissertação (Mestrado em Ciência Política) – Programa de Pós-Graduação em Ciência Política, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2007.

VIEIRA, Ana Cristina. Clientelismo e serviço de saúde. Revista Políticas públicas, São Luís/Maranhão, v. 6, n. 1, p. 9-40, jan. 2002.

Downloads

Publicado

2023-12-08

Como Citar

SANTOS, R. G. dos. Desigualdade social e clientelismo político: os limites da democracia brasileira. CENTÚRIAS - Revista Eletrônica de História, Limoeiro do Norte, v. 1, n. 3, p. 153–164, 2023. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/centurias/article/view/10743. Acesso em: 13 jul. 2024.