MASSA ESOFÁGICA EM CÁRDIA DE UM CÃO

Autores

  • Jerlan Afonso da Costa BARROS Residência Multiprofissional em Medicina Veterinária da Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA)
  • Pricia Martins Silva de CARVALHO Universidade Federal Rural da Amazônia
  • Thamirys Aline Silva FARO Escola Superior da Amazônia
  • Elaine Lopes de CARVALHO Programa de Pós-Graduação em Saúde e Produção Animal na Amazônia

Palavras-chave:

Tumores esofágicos, Corpo estranho, Espirocercose, Endoscopia

Resumo

O sistema digestório é responsável pela quebra dos alimentos em menores partes, a fim de gerar energia, crescimento e renovação celular. É constituído de um tubo digestivo formado por boca, esôfago, estômago, alças intestinais, reto e ânus; além dos órgãos anexos. O esôfago dá continuidade ao canal alimentar da faringe ao estômago. O câncer de esôfago, em cães e gatos, ocorre raramente, representando cerca de menos de 0,5% de todos os tumores nessas espécies. O maior fator de risco para os tumores esofágicos em cães está relacionado com as áreas endêmicas do nematódeo Spirocerca lupi, que parasita o cão. Diante do exposto, neste trabalho, relata-se o caso de um cão da raça Pit Bull, com dez meses de idade, que deu entrada no Hospital Veterinário Prof. Mário Dias Teixeira com histórico de apatia, tosse, engasgo e alotriofagia. Foram solicitados exames de hemograma, bioquímica sérica, PCR, radiografia, ultrassonografia e endoscopia digestiva alta. Os exames hematológicos indicaram alterações sistêmicas e os exames de imagem apontaram alterações no trato gastrointestinal, sendo que o exame endoscópico apontou a presença de uma massa em região ventral da mucosa esofágica.

Referências

CRIVELLENTI, S.B. Hematologia e imunologia. In: CRIVELLENTI, L. Z.; CRIVELLENTI, S.B. Casos de Rotina em Medicina Veterinária de Pequenos Animais. 2ª ed., São Paulo: MedVet, p.355–388, 2015.

FEITOSA, F.L.F. Sistema Digestório: Considerações preliminares. In: FEITOSA, F.L.F. Semiologia Veterinária: a arte do diagnóstico. 3ª ed., São Paulo: Roca, p.121–122, 2014.

FONSECA, D.C.; LAISSE, C.J.M. Espirocercose em cão errante na cidade da Matola, sul de Moçambique. Revista de Patologia Tropical, Goiânia, v.43, n.4, p.492-499, 2015.

FREITAS, R.I.C.; FONSECA, M.A.S.B.; SANTOS, CA.; GOIS, L.F.W.; EVANGELISTA, L.S.M. Spirocerca lupi: Aspectos gerais do parasito e da espirocercose em cães. Ciência Animal, Fortaleza, v.29, n.4, p.58–70, 2019.

GASCHEN, L. O Esôfago de Cães e Gatos. In: THRALL, D.E. Diagnóstico de Radiologia Veterinária. 6ª ed., Rio de Janeiro: Elsevier, p.1081–1123, 2014.

GELBERG, H.B.; KRUNINGEN, H.V. Sistema Alimentar, Peritônio, Omento, Mesentério e Cavidade Peritonial. In: MCGAVIN, M.D.; ZACHARY, J.F. Bases da patologia em veterinária. 5ª ed., Rio de Janeiro: Elsevier, p.324–406, 2013.

KÖNIG, H.E.; SÓTONYI, P.; RUBERTE, J.; LIEBICH, H.G. Sistema Digestório. In: KÖNIG, H.E.; LIEBICH, H.G. Anatomia dos animais domésticos: texto e atlas colorido. 6a ed., Porto Alegre: Artmed, p.307–376, 2016.

KYLES, A.E.; HUCK, J.L. Esophagus. In: JOHNSTON, S.A.; TOBIAS, K.M. Veterinary Surgery Small Animal. 2ª ed., St. Louis: Elsevier, p.4535–4593, 2017.

LEE, S.; PARK, S.; KIM, M.; HWANG, S.; KIM, H. Transhiatal esophagogastric anastomosis and postoperative monitoring of thoracic esophageal leiomyosarcoma in a dog. The Canadian Veterinary Journal, Ottawa, v.61, n.4, p.401–406, 2020.

LERUT, T.; COOSEMANS, W.; DECKER, G; DE LEYN, P; NAFTEUX, P; VAN RAEMDONCK, D. Anastomotic complications after esophagectomy. Digestive Surgery, v.19, n.19, p.92–98, 2002.

MAZAKI-TOVI, M.; BANETH, G.; AROCH, I.; HARRUS, S.; KASS, P.H.; BEN-ARI, T.; ZUR, G.; AIZENBERG, I.; BARK, H.; LAVY, E. Canine spirocercosis: clinical, diagnostic, pathologic, and epidemiologic characteristics. Veterinary Parasitology, v.107, n.3, p.235-250, 2002.

NELSON, R.W.; COUTO, C.G. Medicina interna de pequenos animais. 5ª ed., Rio de Janeiro: Elsevier, 2015. 2786p.

PARRA, T.C.; BERNO, M.D.B.; GUIMARÃES, A.C.M.; ANDRADE, L.C.A.; MOSQUINI, A.F.; MONTANHA, F.P. Ingestão de corpo estranho em cães – relato de caso. Revista Científica Eletrônica de Medicina Veterinária, ano IX, n.18, p.1-4, 2012.

RADLINSKY, M.G. Cirurgia do Sistema Digestório. In: FOSSUM, T.W. Cirurgia de pequenos animais. 4ª ed., Rio de Janeiro: Elsevier, p.386–583, 2014.

RESENDE, F.A.R.; FERNANDES, C.C.; MEDEIROS, A.A.; CESARINO, M.; ÁVILA, D.F.; CASTRO, J.R.; AMORIM, M.P. Aneurisma da aorta torácica decorrente do parasitismo por Spirocerca lupi em um cão (Canis familiaris). PUBVET, v.4, n.32, ed.137, art.924, p.924-930, 2010.

RODRIGUES, M.L.A. Ordem Spirurida. In: MONTEIRO, S.G. Parasitologia na medicina veterinária. 1ª ed., São Paulo: Roca, p.273–280, 2010.

ROJAS, A.; DVIR, E.; BANETH, G. Insights on Spirocerca lupi, the Carcinogenic Dog Nematode. Trends in Parasitology, v.36, n.1, p.52–63, 2020.

SOBRAL, R.A.; DE NARDI, A.B. Tumores do Trato Digestório. In: DALECK, C.R.; DE NARDI, A.B. Oncologia em cães e gatos. 2ª ed., Rio de Janeiro: Roca, p.586–600, 2016.

SUTTON, J.S.; CULP, W.T.; SCOTTI, K; SEIBERT, R.L.; LUX, C.N.; WORMSER, A.S.C.; RUNGE, J.J.; SCHMIEDT, C.W.; CORRIE, J.; PHILIPS, H.; SELMIC, L.E.; NUCCI, D.J.; MAYHEW, P.D.; KASS, P.H. Perioperative morbidity and outcome of esophageal surgery in dogs and cats: 72 cases (1993–2013). Journal of the American Veterinary Medical Association, v.249, n.249, p.787–793, 2016.

TAYLOR, M.A.; COOP, R.L.; WALL, R.L. Parasitologia Veterinária. 4ª ed., Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2017. 3789p.

Downloads

Publicado

2022-11-17

Como Citar

BARROS, J. A. da C. .; CARVALHO, P. M. S. de .; FARO, T. A. S. .; CARVALHO, E. L. de . MASSA ESOFÁGICA EM CÁRDIA DE UM CÃO. Ciência Animal, [S. l.], v. 32, n. 1, p. 175–182, 2022. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/cienciaanimal/article/view/9460. Acesso em: 16 jun. 2024.

Edição

Seção

Relato de Caso