A CONTRIBUIÇÃO DA EDUCOMUNICAÇÃO À COMPREENÇÃO DAS UNIDADES DE CONSERVAÇÃO COMO LUGARES EDUCADORES

Autores

  • Edneida Rabêlo Cavalcanti Fundação Joaquim Nabuco
  • Solange Fernandes Soares Coutinho Fundação Joaquim Nabuco e Universidade de Pernambuco

Palavras-chave:

Educomunicação. Lugares Educadores. Unidades de Conservação. Educação Formal e Não Formal.

Resumo

O Sistema Nacional de Unidades de Conservação do Brasil agrupa as áreas protegidas que o compõe em duas categorias: as de proteção integral e as de uso sustentável. Além delas há outras áreas protegidas criadas por legislações específicas. Considerando a potencialidade desses espaços na promoção do conhecimento e da compreensão do ambiente de forma sistêmica, na educação formal e não formal, a Fundação Joaquim Nabuco, instituição do Ministério da Educação do Brasil, desenvolveu a pesquisa “Unidades de Conservação como Lugares Educadores” tendo como objetos de estudo cinco Unidades de Conservação (UCs) presentes no Nordeste do País, mas focando as ações no Parque Nacional do Catimbau e na Reserva Extrativista Acaú-Goiana. O presente trabalho refere-se às oficinas de Educomunicação realizadas com o objetivo de contribuir para ampliação do conhecimento sobre as UCs citadas e do papel que têm como lugares educadores.

Downloads

Publicado

2021-06-15

Como Citar

Cavalcanti, E. R., & Coutinho, S. F. S. (2021). A CONTRIBUIÇÃO DA EDUCOMUNICAÇÃO À COMPREENÇÃO DAS UNIDADES DE CONSERVAÇÃO COMO LUGARES EDUCADORES. CADERNOS DE ENSINO, CIÊNCIAS &Amp; TECNOLOGIA, 2(4), 63–80. Recuperado de https://revistas.uece.br/index.php/CCiT/article/view/4782