DIAGNÓSTICO DO MEIO NATURAL EM UNIDADES DE CONSERVAÇÃO: O CASO DO PARQUE NACIONAL DE SETE CIDADES (PIAUÍ)

  • Jhulli de Melo Mendes
  • Francílio de Amorim dos Santos
Palavras-chave: Área protegida. Diagnóstico Físico Conservacionista. Conservação.

Resumo

A pesquisa teve como objetivos caracterizar os elementos ambientais e realizar diagnóstico ambiental do Parque Nacional de Sete Cidades (PN7C), considerando as seguintes variáveis biofísicas: Declividade média (Dm), Erosividade das chuvas (R), Erodibilidade dos solos (k) e Índice de Vegetação por Diferença Normalizada (NDVI), como forma de subsidiar ações de gestão e planejamento ambiental da referida Unidade de Conservação (UC). O estudo baseou-se nas 4 (quatro) variáveis biofísicas, supracitadas, onde se realizou classificação e estabelecimento de notas para cada parâmetro. Desse modo, a fórmula descritiva final do Diagnóstico Físico Conservacionista (DFC) possibilitou inferir que o PN7C exibiu variações em relação ao risco de degradação, pois de 1998 para 2006 houve redução de 53,29 e deste para 2014 houve aumento para 55,14 unidades, possivelmente, devido a irregular distribuição das precipitações.
Publicado
2019-12-18
Como Citar
Mendes, J., & Santos, F. (2019). DIAGNÓSTICO DO MEIO NATURAL EM UNIDADES DE CONSERVAÇÃO: O CASO DO PARQUE NACIONAL DE SETE CIDADES (PIAUÍ). CADERNOS DE CIÊNCIAS & TECNOLOGIA DA UECE, 1(3), 78-89. Recuperado de https://revistas.uece.br/index.php/CCiT/article/view/2012
Seção
Artigos Geografia